Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, janeiro 17, 2013


Resenha: A corrida de escorpião

Comments

Oi gente!

Li um post bem interessante no Literalmente Falando, o título do post é Sobre noção, piadas sem graça e fanatismo, já viram que o texto promete não é, recomendo muito a leitura, quem puder dá uma passadinha no post, não vai se arrepender.
Bom, vamos a resenha de hoje.

Autora: Maggie Stiefvater
Editora: Verus
ISBN: 9788576861843
Páginas: 375
Ano: 2012

Sinopse: A cada novembro, os cavalos d'água emergem do oceano e galopam na areia sob os penhascos de Thisby. E, a cada novembro, os homens capturam esses cavalos para uma corrida eletrizante e mortal. Alguns cavaleiros sobrevivem. Outros, não. Aos 19 anos, Sean Kendrick já foi quatro vezes campeão. Ele é um jovem de poucas palavras e, se tem medos, guarda-os bem escondidos, onde ninguém possa vê-los. Puck Connolly é uma novata nas Corridas de Escorpião. Ela nunca quis participar da competição, mas o destino não lhe deu muita escolha. Sean e Puck vão competir neste ano, e ambos têm mais a ganhar - ou a perder - do que jamais pensaram. Mas apenas um deles pode vencer.

"Hoje é o primeiro dia de novembro, portanto alguém vai morrer."

Essa é a primeira frase deste livro, e com isso já dá para perceber o quão intenso é o enredo do livro, desde as primeiras páginas há uma tensão no livro, seja em relação a corrida ou a situação da família de Puck, ou que restou dela.

A corrida do escorpião consiste em uma competição com cavalos selvagens, cavalos d'água famintos por carne e pelo cheiro de sangue. Os cavalos sozinhos na praia já causam certo pavor em alguns moradores de Thisby, os mais sensatos no caso, já que é evidente que são animais assassinos. Os menos sensatos se arriscam na corrida, ficar muito próximo a eles não é nada confortável, imagine montar em um. 

É nessa competição que Puck ingressa pela primeira vez, ela sempre evitou as corridas, os pais morreram por conta desses cavalos, não em competição, apenas por estarem na praia no momento errado. Mas Puck agora se vê sem saída, mora sozinha com os irmãos, e o mais velho está de partida, estão sem dinheiro algum para as despesas e a corrida é a única saída.
Sean já está nas corridas há um bom tempo, é um campeão e o mais importante, permanece vivo depois das competições.

O enredo se desenvolve mostrando desde a captura dos cavalos, até a corrida em si. A tensão é presente em quase todas as páginas, e a narrativa é incrível, viciante para ser mais exata. Alguns capítulos são narrados por Puck e os outros por Sean, os dois protagonistas, acompanhar a mudança dos dois, e melhor que isso, compreender os dois é muito interessante. Creio que a narrativa dividida desse modo só trouxe pontos positivos para o livro, compreendemos os dois personagens centrais, não ficamos preso assistindo só um lado da moeda.
Creio que é um livro que não há contra-indicações.

PS: O livro foi eleito um dos melhores livros jovens do ano pelo New York Times.
Beijos
Lis
/
Related Posts with Thumbnails
 

Design by / Thema base