Ocorreu um erro neste gadget

domingo, janeiro 27, 2013


Filme: Sherlock Holmes - O Jogo das Sombras.

Comments

 "O jogo começou, Watson".


Olá amigos,

Hoje irei falar do filme "Sherlock Holmes: O Jogo das Sombras" (Sherlock Holmes: A Game of Shadows), o segundo filme da trilogia dirigida por Guy Ritchie e estrelada por Robert Downey Jr. e Jude Law.

Antes de qualquer coisa, deixe-me revelar-lhes que sou um grande fã de Sherlock Holmes, para mim o maior personagem da literatura de todos os tempos (e desafio os que pensam em contrário a me indicar  outro nome que possa rivalizar com o detetive inglês). Por tanto, é natural que como fã me interesse por filmes, séries e livros que usem o personagem criado por Conan Doyle.

Quando anunciaram o primeiro filme dirigido por Ritchie, como muitos fãs, questionei intimamente a escolha do ator Robert Downey Jr. para viver o personagem título. Não que Downey, com seus olhos esgazeados que lhe conferem um ar de constante embriaguez, não seja um bom ator, apenas destoa das características feitas por Doyle de sua criação. Contudo relaxei quando descobre que o longa seria uma adaptação de umas histórias em quadrinhos inspiradas, por sua vez, nas histórias de Doyle.

Loquei o primeiro filme assisti e curti, apesar dos pesares. Por isso, quando loquei a continuação, no ano passado (postagem atrasada, hã?), já me encontrava devidamente preparado para as dessemelhanças entre o Holmes do Cânone e o Holmes de Downey.

"Sherlock Holmes: O Jogo das Sombras" se passa algum tempo depois da trama do primeiro filme. Nosso bom Dr. Watson está em vias de finalmente se casar com a bela Mary Morstan (Kelly Reilly) e Holmes está em véspera de perder seu fiel companheiro de aventuras, mas não sem relutância e excêntricos protestos.

Para conturbar um pouco as coisas, Holmes ainda se encontra no encalço do enigmático Professor Moriarty (muitíssimo bem interpretado por Jarred Harris, da série Mad Men). Quando o príncipe da Áustria é assassinado em um aparente suicídio, Holmes descobre que isso faz parte de um nefasto plano arquitetado por seu arqui-inimigo e parte para o confronto. Nisso, Watson é pego no meio do fogo cruzado entre esses dois gênios, coisa que, para um recém-casado não é nada favorável. 

Deixando Mary aos cuidados de Mycroft Holmes (Stephen Fry), irmão mais velho de Sherlock, Watson se une ao seu companheiro de aventuras naquela que, segundo ele, será a última da parceria.

Moriarty elaborou um intricado plano para dá início a Primeira Guerra Mundial e faturar muito dinheiro com isso. Ajudados pela cigana Simza (vivida pela atriz sueca Noomi Rapace) a dupla viajará pela França, Alemanha e Suíça até as cataratas de Reichenbach para impedir o vilão de obter êxito. 

Não faltam cenas de luta ao estilo do primeiro filme, muita perseguição, reviravoltas, humor e, claro, as geniais deduções de Sherlock Holmes.

O filme acerta o tom e supera o primeiro, existem cenas inesquecíveis onde se aproveitando da câmera lenta, Ritchie cria momentos únicos, como a fuga na floresta. A relação de Holmes e Watson é afiada e bem construída, resultado do entrosamento entre Downey e Law que estão cada vez mais confortáveis nos seus respectivos papeis. O embate final entre Holmes e Moriarty é fantástico: os dois percebem que chegaram ao fim do jogo, cada um, utilizando-se de seus dotes de observação, entrevê os golpes e contragolpes que irão acontecer em uma luta corporal, em todos os cenário possíveis, Holmes leva a pior por causa de um ferimento, só restando a ele uma única coisa a fazer.

Um ótimo filme. Fico imaginando o que eles farão para que o terceiro seja tão bom quanto este.
Postado por Max

Também publicado no blog MaxLiteratura.

Trailer:

/
Related Posts with Thumbnails
 

Design by / Thema base