Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, dezembro 18, 2012


Resenha: Amada Imortal

Comments
Oi gente, todo mundo bem?
A resenha de hoje é de um livro que me ganhou pela capa, 'bora conferir?!

Autora: Cate Tiernan
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501-9265-6
Páginas: 279
Ano: 2012

Sinopse: Primeiro livro da bem-sucedida trilogia, mistura de fantasia sobre imortais a uma história moderna de uma jovem em busca de si mesma e de redenção. Questões de identidade e moralidade aparecem na trama, protagonizada pela imortal Nastasya. Nascida em 1551, acostumada a beber e sair para baladas cada vez mais loucas, ela perdeu o rumo. Suas conexões com outros imortais, interessados apenas em suas habilidades mágicas a fazem partir em busca de um propósito. E o encontra em uma espécie de clínica de reabilitação para os da sua espécie, onde conhece um pouco mais sobre o próprio passado e cria importantes laços para o futuro.


Fugir um pouco do que o cotidiano nos dá já é um alívio, fugir para um mundo totalmente diferente, com imortais e coisas que não fazem parte do nosso dia-a-dia é melhor ainda. E é por isso que esse gênero me atrai tanto, e portanto eu não deveria deixar de ler este livro, já que o título já deixa claro que o enredo foge do "normal".
E foi esperando algo bem sobrenatural que embarquei na leitura de Amada Imortal.

O livro nos apresenta os Imortais na visão de Cate Tiernan, pessoas que aos olhos dos outros são normais, mas vivem muito tempo além do normal, e possuem o dom de fazer determinados feitiços, alguns simples, outros mais poderosos e perigosos, feitiços denominados como magick.

Nastasya, que já está na casa dos 400 anos, e nesses anos todos de vida está cada vez mais frustrada pelo estilo de vida que vem levando, festas, bebedeiras e além de usar o poder que tem somente para coisas frívolas. Sempre levou a vida assim, porém quando passou a enxergar realmente o que estava acontecendo, não só o seu comportamento, mas também o estilo de vida de seus amigos imortais e como eles usavam de seus poderes da maneira mais fútil possível, e foi aí que resolveu mudar de vida.
Resolveu se isolar dos supostos amigos, foi para uma espécie de "clínica de repouso" para os imortais. O que a princípio era uma tentativa de fugir desses supostos amigos acabou se tornando uma maneira de se reencontrar, e tentar compreender mais do seu passado.

Como eu citei ali em cima, há os motivos específicos para eu adorar este gênero, e infelizmente eles não se fizeram tão presentes neste livro. Há a questão dos imortais e a magick, porém são poucos explorados se comparado aos dilemas pessoais da protagonista.
O livro é bom, a trama é interessante, só não é o que eu esperava, acabei me surpreendendo um pouco por isso.

A narrativa é feita em primeira pessoa por Nastasya, e é o tipo de narrativa que deixa o leitor próximo da protagonista. Acho bem legal quando o autor consegue criar esta sintonia com o leitor, principalmente porque a protagonista não é chata nem exagerada no drama sem sentido.

E como citei livro é uma trilogia, e o final com certeza é de dar uma certa aflição para ler a continuação, o primeiro livro me agradou, mas tenho certeza que o segundo será onde as coisas vão acontecer de fato.

Beijos
Lis
/
Related Posts with Thumbnails
 

Design by / Thema base