Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, novembro 07, 2012


Resenha: O Substituto

Comments
Oi gente!
A correria de final de ano já começou para vocês? A situação está crítica aqui, muito trabalho, pouco tempo, há quatro anos e não me acostumei ainda... mas enfim, vamos a resenha de hoje.

Autora: Brenna Yovanoff
Editora: Bertrand Brasil
ISBN: 9788528615555
Páginas: 333
Ano: 2012

Sinopse: Mackie não é um de nós. Ele vive na pequena cidade de Gentry, mas vem de um mundo de túneis e águas escuras e lamacentas, um mundo de garotas-cadáver governado por uma pequena princesa.
Ele é um Substituto, foi deixado no berço de um bebê humano há dezesseis anos, trocado pelo verdadeiro filho da família Doyle. Agora, devido a uma alergia fatal a ferro, sangue e solo consagrado, Mackie está morrendo aos poucos no mundo dos homens.
Mackie daria qualquer coisa para continuar vivendo entre nós. Tudo o que ele deseja é tocar baixo e descobrir mais sobre uma garota estranhamente fascinante chamada Tate. Mas quando a irmãzinha de Tate desaparece, Mackie é irreversivelmente arrastado para o submundo de Gentry, conhecido como Caos.


A primeira coisa que me ganhou neste livro foi a capa, quando batemos o olho nele acaba, sendo impossível não se interessar. Confesso que pela capa esperava algo mais sombrio por assim dizer, porém não ter encontrado isso não foi nada decepcionante.

A cidade de Gentry abriga muitos segredos, crianças são substituídas ainda no berço por algo que evidentemente não é humano, pode até lembrar um ser humano, mas passa longe de ser, e em pouco tempo esses substitutos acabam morrendo. 
A cidade por consequência simplesmente aceita, nenhum morador questiona sobre as crianças que somem, e acabam fazendo o funeral do ser como se fosse um membro da família, apenas aceitam que isso é o normal da cidade, e nada é questionado, por ninguém.

A omissão de todos sempre foi evidente até acontecer isso na família de Tate, sua imã mais nova faleceu, ela não se sentiu abalada pois sabia que quem estava no caixão não era sua irmã, e viu em Mackie o único que poderia compreendê-la.

Outro mistério que envolve o livro é o motivo de Mackie ser o único na cidade que chegou a adolescência, obviamente ninguém questiona o fato dele não ser humano, porém nenhum substituto chega na adolescência, acaba morrendo pelo modo em que é exposto ao ferro, sangue e a rejeição de todos. Mesmo tendo sobrevivido nestes anos não quer dizer que ele tenha uma vida fácil, ele tem uma saúde debilitada, sempre tem que evitar muitas coisas, estar numa cozinha com utensílios de ferro faz Mackie ter uma dor insuportável, e a exposição as coisas do cotidiano está a cada dia o deixando mais doente.

Bom, então temos um ótimo enredo, personagens interessantes e um pouco de mistério, porém algo acabou deixando a desejar no livro, a autora não me prendeu com a narrativa, e acabou não me ganhando por completo por conta disso. 
Os personagens são descritos de maneira superficial, não vejo como o leitor pode se identificar com um personagem já que não compreendemos bem nenhum deles, a narrativa também não é viciante, não é uma coisa que você fica aflita com o próximo capítulo, porém é um livro que você não quer largar, afinal, por mais que a narrativa não cativa tanto o enredo, a trama agrada e muito.

Então, mesmo com essas deficiências na narrativa eu super recomendo o livro, se o tema interessar leia, tenho certeza que irá gostar.

Beijos
Lis



/
Related Posts with Thumbnails
 

Design by / Thema base