Ocorreu um erro neste gadget

domingo, agosto 05, 2012


Resenha: Anjo Mecânico

Comments
Oi gente, como estamos?
Todo mundo já voltou para a rotina dos estudos? Não se desesperem com o fim das férias, já passamos da metade do ano, em breve teremos férias de novo, e aí recomeçamos nossos planos de colocar a leitura em dia :)


Autora: Cassandra Clare
Editora: Galera Record
ISBN: 9789896571399
Ano: 2012
Páginas: 392


Sinopse: Anjo Mecânico apresenta o mundo que deu origem à série Os Instrumentos Mortais, sucesso de Cassandra Clare. Nesse primeiro volume, que se passa na Londres vitoriana, a protagonista Tessa Gray conhece o mundo dos Caçadores de Sombras quando precisa se mudar de Nova York para a Inglaterra depois da morte da tia. Quando chega para encontrar o irmão Nathaniel, seu único parente vivo, ela descobrirá que é dona de um poder capaz de despertar uma guerra mortal entre os Nephilim e as máquinas do Magistrado, o novo comandante das forças do submundo.

Anjo Mecânico é o primeiro livro da série "As peças infernais" e por conta da minha paixão pela série "Os instrumentos mortais" da mesma autora quando fiquei sabendo do lançamento deste livro contei os dias para poder começar a leitura, e para não me deparar com qualquer spoiler me certifiquei de nem ler a resenha, e por conta disso fiquei um pouco surpresa quando me deparei com o universo dos Caçadores de Sombras, já que esperava algo totalmente diferente por conta do título.

Neste livro conhecemos a Londres de 1878, e embora o livro seja sobre os caçadores de sombras a nossa personagem central é Tessa, uma garota que não sabe bem o que é, tem o dom de se transformar em qualquer pessoa e acabou descobrindo isso de uma maneira trágica, como cresceu em uma família normal. Os caçadores de sombras entram na sua vida para resgatá-la, e é só a partir daí que ela começa a entender o que ela provavelmente pode ser.

A principal sensação que eu tive ao ler o livro foi o chamado "mais do mesmo". Acontece que os personagens lembram muito a primeira série da autora, a época é diferente, mas a estrutura do enredo no geral é praticamente a mesma. Por exemplo, o Instituto em que Tessa acaba sendo abrigada, além da responsável pelo lugar e seu esposo, moram três jovens caçadores de sombras, sendo dois garotos e um garota, meio familiar não é mesmo? E as semelhanças no modo de agir dos personagens são gritantes, a arrogância, o ego inflado e o charme de Will um dos garotos do Instituto é muito parecido com o querido e irritante Jace de "Instrumentos Mortais", o mesmo acontece na comparação entre Tessa e Clary.

Embora tenha essas semelhanças nas características entres os personagens das duas séries o enredo é muito rico, quem conhece a narrativa da autora sabe que ela é bem detalhista, e isso não é diferente aqui, conseguimos compreender bem o universo criado por conta desses detalhes, e por mais que seja tudo bem descrito o livro em momento algum cansa, o ritmo do livro não cai em momento algum.
A narrativa é feita em terceira pessoa, e embora o foco central seja Tessa conhecemos muito dos outros personagens, e mesmo sendo fã de narrativas em primeira pessoa, creio que ela não se encaixaria bem aqui.

Bom, mesmo com as semelhanças gritantes entre as duas séries, Anjo Mecânico me agradou muito, recomendo a leitura para todos que se encantaram com Instrumentos Mortais, mas se você já leu a primeira série e não gostou, creio que o mesmo irá acontecer com esta.
Lembrando que é o primeiro livro de uma série, mas quem não leu pelo menos Cidade dos Ossos, primeiro livro da série Os Instrumentos Mortais pode ficar um pouco perdido.

Beijos
Lis
/
Related Posts with Thumbnails
 

Design by / Thema base