Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, agosto 31, 2012


Batalha Musical

Comments
E aê, pessoas?!
Tudo certo?! Aqui estou, mais uma vez com a nossa Batalha Musical.



Florence + The Machine é uma das minhas bandas preferidas da atualidade. Quem conhece, sabe que é muito bom e que a Florence arrasa cantando.
A banda é de origem inglesa e, gente, eu tenho que dizer, os ingleses tem as melhores bandas. \o/
Seu som é bem diferente e mistura um pouco de alguns gêneros como indie, folk, rock. É uma mistura ue super deu certo. Letras loucas, lindas e envolventes, melodias alegres, tristes, emotivas e uma super cantora cheia de interpretação na voz e no corpo.

Para mim, a música Spectrum fala sobre o encontro de duas pessoas. Parece que elas finalmente se viram pertencentes a mundo depois que se encontraram. Isso pode ser amor.
A música é super envolvente, tem uma melodia suaper agradável e até dançante. Florence arrasa e solta a voz, mostrando o porque se todo o sucesso da banda.


E aí, o que vocês acharam?!

Beijos ;*
Paulinha

quarta-feira, agosto 29, 2012


E o que vem por aí... Editora Intrínseca Lançamentos

Comments
Olá galera!
Tudo bem com vocês? Hoje trago lançamentos da Editora Intrínseca para alegria geral, Tem livros para todos os gosto, até para dar aquela ajudinha na danada da dieta , espero que gostem muito, porque eu adorei :D



Os arquivos perdidos: Os Legados do Número Nove - Pittacus Lore


Quando foi libertado por John Smith em O poder dos Seis, o Número Nove estava fora de controle. Afinal, ser mantido refém é uma experiência capaz de transformar qualquer um, até mesmo um lorieno. Mas Nove já foi outra pessoa, viveu outra vida. Antes de ser capturado ele se chamava Stanley, e junto de Sandor, seu Cêpan, havia trocado a rotina de fugas e viagens por uma confortável cobertura em Chicago. Instalar-se ali, à vista de todos, estava se provando uma ótima estratégia para não serem descobertos - até o dia em que Nove decidiu caçar um mogadoriano. As consequências de suas ações transformaram para sempre sua vida...


Homem-máquina - Max Barry


Charles Neumann é engenheiro e trabalha em um sofisticado laboratório de pesquisas. Ele não tem amigos ou qualquer tipo de habilidade social, e ama máquinas e tecnologia. Por isso, quando perde uma das pernas em um acidente de trabalho, Charlie não encara a situação como uma tragédia, e sim como uma oportunidade. Ele sempre achou que o frágil corpo humano poderia ser aperfeiçoado, e então decide colocar em prática algumas ideias. E começa a construir partes. Partes mecânicas. Partes melhores.
A especialista em próteses Lola Shanks é apaixonada por membros e órgãos artificiais. Quando conhece Charlie, ela fica fascinada com a possibilidade de ter encontrado um homem capaz de produzir um corpo totalmente mecânico. Mas as outras pessoas acham que ele é um louco. Ou um produto. Ou uma arma.
Em uma sátira sobre como a sociedade se tornou tão dependente da tecnologia, Homem-máquina narra a estranha e divertida jornada de um homem em busca do autoaprimoramento.



4 horas para o corpo - Timothy Ferriss



Mais magro, mais musculoso, mais rápido, mais forte. É o que promete aos leitores Timothy Ferriss (autor de The 4-Hour Workweek) em 4 horas para o corpo, guia muito pouco convencional de bem-estar que reúne a sabedoria coletiva de centenas de atletas de elite, fisiculturistas e médicos, além dos resultados de inacreditáveis experiências feitas pelo próprio autor. Entre outras lições, Tim ensina como é possível perder nove quilos em 30 dias com a simplérrima Dieta Slow Carb, ganhar 15 quilos de músculos em 28 dias com apenas quatro horas de malhação e ter uma vida sexual bem mais excitante, triplicando a taxa de testosterona nos homens e levando mulheres a atingir orgasmos de 15 minutos de duração. Não é preciso ser abençoado com uma boa herança genética, nem desenvolver uma disciplina férrea. Tim explica com simplicidade como obter os melhores resultados a partir do mínimo esforço.
Soluções fáceis e eficientes para questões que afetam a maioria das pessoas, como o desejo de emagrecer, tornar o corpo mais musculoso, dormir melhor e ter uma ótima vida sexual.
Fartas ilustrações com a demonstração de manobras e dos exercícios propostos.



Como partir o coração de um dragão - Cressida Cowell



Soluço Spantosicus Strondus III foi o mais grandioso herói já visto em todo o território viking. Ele era bravo, impetuoso e muitíssimo inteligente. Mas até mesmo os grandes heróis podem ter dificuldades no começo, principalmente se seu companheiro é um dragãozinho teimoso, mal-educado e desobediente como o Banguela.
Em Como partir o coração de um dragão, a nova aventura da série Como treinar o seu dragão, Soluço está bastante ocupado: tem que conseguir completar a Tarefa Impossível, derrotar os Berserks, salvar Perna-de-peixe de virar comida de monstro e, ainda por cima, descobrir o secretíssimo segredo do Trono Perdido. Parece muita coisa? Não para Soluço; afinal, é para isso que servem os heróis, não é?



Murmúrio - Alyson Noël



Após uma missão bastante problemática, Riley praticamente implorou ao Conselho que lhe atribuísse uma tarefa mais desafiadora - algo que lhe permitisse provar todo o seu imenso potencial como Apanhadora de Almas. O novo desafio, porém, parece estar muito além de seu alcance: Riley precisa tirar de circulação o fantasma de um gladiador romano. E não se trata de qualquer gladiador, e sim do mais brutal e temido de sua época, tão feroz que era conhecido como "Pilar da Destruição". Mas como ela, uma menina magrela, de apenas doze anos, conseguirá chegar até ele?
A resposta está em uma bela moça, que sempre o observa de longe, chamada Messalina. Há séculos vagando nas ruínas da Roma Antiga, ela garante que a única alternativa de Riley é tornar-se parte daquele universo. Para isso, a menina passa por uma transformação radical - mais alta, mais velha, mais bonita, ela se torna a jovem que sempre quis ser, e talvez esteja, enfim, vivendo sua primeira grande história de amor.
Com tantos sonhos realizados, será que Riley vai mesmo levar a cabo sua missão e voltar ao encontro de Bodhi e Buttercup, deixando para trás o mundo novo e perfeito do qual passou a fazer parte?



Puros - Julianna Baggott



Pressia pouco se lembra das Explosões ou de sua vida no Antes. Deitada no armário de dormir, nos fundos da antiga barbearia em ruínas onde se esconde com o avô, ela pensa em tudo o que foi perdido: como um mundo com parques, cinemas, festas de aniversário, pais e mães foi reduzido a somente cinzas e poeira, cicatrizes, queimaduras e corpos mutilados. Agora, em uma época em que todos os jovens são obrigados a se entregar às milícias para, com sorte, serem treinados ou, se tiverem azar, abatidos, Pressia não pode mais fingir que ainda é uma criança. Sua única saída é fugir.

Houve, porém, quem escapasse ileso do apocalipse. Esses são os Puros, mantidos a salvo das cinzas pelo Domo, que protege seus corpos saudáveis e superiores. Partridge é um desses privilegiados, mas não se sente assim. Filho de um dos homens mais influentes do Domo, ele, assim como Pressia, pensa nas perdas. Talvez porque sua própria família se desfez: o pai é emocionalmente distante, o irmão cometeu suicídio e a mãe não conseguiu chegar ao abrigo do Domo. Ou talvez seja a claustrofobia, a sensação de que o Domo se transformou em uma prisão de regras extremamente rígidas. Quando uma frase dita sem querer dá a entender que sua mãe pode estar viva, ele arrisca tudo e sai à sua procura.
Dois universos opostos se chocam quando Pressia e Partridge se encontram. Porém, eles logo percebem que para alcançarem o que desejam - e continuarem vivos - precisarão unir suas forças.



Galera adorei esse ''Puros'' muito boa essa história! E vocês qual curtiram mais?




                                                                                                              Beijos
                                                                                                                        Nita

segunda-feira, agosto 27, 2012


Resenha: Gregor e a profecia de sangue

Comments
Oi gente!
Como anda a vida de vocês? Muita novidade? Estou preparando algumas surpresinhas para vocês em breve, algumas promoções que vocês vão adorar, mas por enquanto curtam a resenha de hoje!

Autora: Suzanne Collins
Editora: Galera Record
ISBN: 8501081884
Ano: 2011
Páginas: 336


Sinopse: Gregor e Boots estão de volta à segurança de sua casa, e dessa vez a mãe de menino não está disposta a perdê-los de vista! Vistas à lavanderia do prédio são completamente proibidas e ela nem mesmo gosta de ouvir falar em morcegos ou ratos gigantes... Mas infelizmente a presença de Gregor no Subterrâneo é necessária mais uma vez: uma terrível doença está se espalhando e seus amigos estão em perigo. Agora, Gregor, Boots e um inesperado acompanhante precisam enfrentar uma nova viagem, que poderá colocar em risco muito mais do que a vida dos habitantes do Subterrâneo.

Atenção: Esta é a resenha do terceiro livro da série, então você encontrará spoilers dos livros anteriores.

Gregor está proibido de se aproximar de qualquer entrado para o Subterrâneo, mencionar este nome dentro de casa já causa grande desconforto. Só que não tem como o garoto se desligar desse mundo, já que ele está ansioso por notícias sobre a situação de lá, e tem a questão da profecia que Nerissa entregou a ele antes dele voltar para a superfície, e uma profecia com um título nada agradável, e claro ele está ligado a essa profecia, então sob protestos e com a companhia de alguém que não estava nos planos ele volta para o Subterrâneo.

A cada livro que leio da autora me impressiona mais o jeito dela de tratar assuntos que levam a reflexão para qualquer tipo de público. Como falei nas outras resenhas desta série, Gregor é para o público infanto juvenil, porém com a fantasia retratada Collins agrega qualquer leitor, independente da sua faixa-etária.Ela usa a fantasia para tratar de assuntos que politizam os jovens. O que vemos por trás do mundo Subterrâneo são dilemas que nos cercam dentro da realidade que vivemos. A grande questão deste volume é como unificar  os humanos e os ratos, inimigos naturais para juntos buscar uma cura para uma praga que poderá acabar com todos de sangue quente. Um precisa cooperar com o outro, deixando de lado suas diferenças em prol de uma coisa muito maior, tendo que esquecer a forma violenta que os ratos sempre trataram os humanos, enquanto que os ratos tem que esquecer a política de exclusão que os humanos sempre praticaram.

O livro é dinâmico, envolvente e cativante, foi escrito para o público mais jovem, mas tenho certeza que agradará qualquer um, independente da idade. De uma maneira simples temos um enredo de deixar qualquer um curioso para uma continuação.
Este é o terceiro livro da série, e o primeiro ainda continua sendo o meu preferido, não que tenha mudando alguma coisa no modo em que me senti envolvida com os personagens, mas o primeiro foi o que me apresentou este universo fantástico, e só por esse motivo ganha minha preferência.


Só uma coisa ainda me incomoda, a divergência entre o comportamento e a idade de Gregor. Ele é muito maduro para a idade descrita, sei que o livro é fantasia é tudo mais, porém isso deixa o personagem central um pouco fora da realidade.

Se ainda está em dúvida quanto a começar a leitura desta série, esqueça elas e mergulhe no universo Subterrâneo, e se encante!

Beijos
Lis

domingo, agosto 26, 2012


Promoção Caminhos de Sangue

Comments
Oi gente!
Quem aí quer promoção nova aqui no blog?
Em parceria com a Editora Intrínseca, sortearemos um exemplar do livro Caminhos de Sangue!



Para participar é simples:

- Seguir o blog publicamente;
- Deixar um comentário neste post para validar sua participação;
- Preencher corretamente este formulário;
- Ter endereço de entrega no Brasil.

Seguiu as regras acima? Então já está concorrendo, mas se achou pouco, temos várias chances extras:

- Seguir o twitter @Batalha_Lit (preencha mais uma vez);
- Seguir o twitter @intrinseca (preencha mais uma vez);
- Curtir a página do blog no facebook (preencha mais uma vez);
- Curtir a página da editora no facebook (preencha mais uma vez);
- Comentar na resenha do livro (preencha mais DUAS vezes)
- Divulgar a seguinte frase nas redes sociais:

"Sorteio de um exemplar do livro Caminhos de Sangue (@intrinseca) no blog @Batalha_Lit, participe http://migre.me/arMFa"

OBS: A frase poderá ser divulgada no máximo 4 vezes por dia. A cada nova divulgação o formulário deverá ser preenchido novamente.

Promoção válida de hoje até o dia 21/00/2012.
O sorteio será feito pelo random.org.
O(a) ganhador(a) será avisado por e-mail e terá até três dias para responder, caso isso não ocorra será feito outro sorteio.

Boa Sorte!


Filme: A Legião Perdida.

Comments

Assisti ao filme “A Legião Perdida” um épico dirigido por Kevin Macdonald (O Último Rei da Escócia) e estrelado pelos atores Channing Tatun e Jamie Bell.

Um pouco sobre a história do filme: No longínquo ano de 120 A. C. uma Legião Romana, a Nona, sob a liderança de Flavius Aquila, foi enviada para o norte da Grã-Bretanha com o intuito de reprimir a revolta das tribos selvagens além da Muralha de Adriano. Cerca de cinco mil homens a formava, levavam com sigo uma águia de ouro (a Águia da Nona Legião), símbolo do poderio de Roma, nenhum deles voltou a ser visto.

Vinte anos depois, o filho de Flavius tenta recuperar a honra da família. Marcus (Channing Tatun) é designado para o comando de uma guarnição. Durante um ataque celta ele é ferido no momento em que, bravamente, deixava-se ficar para trás a fim de atrasar o adversário. 

Após este acontecimento, Marcus recebe várias honrarias, mas é dispensado do serviço militar devido ao seu ferimento. Insatisfeito, ele vive desolado na propriedade do seu tio (Donald Sutherland), até o dia em que um debochado político questiona a honra de seu pai e levando em conta rumores sobre o paradeiro da águia, Marcus decide empreender uma ousada busca: partir para além da Muralha e, em território inimigo, investigar o que de fato aconteceu com seu pai e seus homens e recuperar o símbolo.

Para isso, ele parte em companhia apenas de um escravo chamado Esca (Jamie Bell) a quem ele poupou da morte em uma luta de gladiadores. 

Mesmo sendo alertado para os perigos da viagem e da provável traição de Esca, Marcus está determinado a descobrir a verdade sobre a Nona Legião e sobre o seu pai, custe o que custar.

Claro, no caminho eles enfrentam uma série de perigos e a lealdade de Esca será posta à prova.

Não irei me aprofundar demais para não estragar a surpresa daqueles que ainda não assistiram ao filme. Constitui um bom entretenimento, uma história que- apesar dos clichês – nos prende e rende bons momentos. Gosto da atuação do ator Jamie Bell, desde que ele protagonizou, quando garoto, o filme “Billy Elliot” – do garotinho inglês que sonha em ser bailarino. 

Vale a pena conferir o filme “A Legião Perdida”.

Elenco: Channing Tatun, Jamie Bell, Donald Sutherland, Mark Strong, Tahar Rahim, Denis O’Hare, Pip Carter.

Trailer:



Postado por Max.

Também publicado no blog do autor: http://maxliteratura.blogspot.com.br/

sábado, agosto 25, 2012


Resenha: O Guardião de Memórias

Comments
Olá, gente linda! o//
Tudo certo com vocês? Espero que sim! Vamos ao que nos interessa?

Autora: Kim Edwards
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788599296141
Ano: 2009
Páginas: 368

Sinopse: Com mais de três milhões de exemplares vendidos nos Estados Unidos, O Guardião de Memórias é uma fascinante história sobre vidas paralelas, famílias separadas pelo destino, segredos do passado e o infinito poder do amor verdadeiro. Inverno de 1964. Uma violenta tempestade de neve obriga o Dr. David Henry a fazer o parto de seus filhos gêmeos. O menino, primeiro a nascer, é perfeitamente saudável, mas o médico logo reconhece na menina sinais da síndrome de Down. Guiado por um impulso irrefreável e por dolorosas lembranças do passado, Dr. Henry toma uma decisão que mudará para sempre a vida de todos e o assombrará até a morte: ele pede que sua enfermeira, Caroline, entregue a criança para adoção e diz à esposa que a menina não sobreviveu. Tocada pela fragilidade do bebê, Caroline decide sair da cidade e criar Phoebe como sua própria filha. E Norah, a mãe, jamais consegue se recuperar do imenso vazio causado pela ausência da menina. A partir daí, uma intrincada trama de segredos, mentiras e traições se desenrola, abrindo feridas que nem o tempo será capaz de curar. A força deste livro não está apenas em sua construção bem amarrada ou no realismo de seus personagens, mas, principalmente, na sua capacidade de envolver o leitor da primeira à última página. Com uma trama tensa e cheia de surpresas, O Guardião de Memórias vai emocionar e mostrar o profundo - e às vezes irreversível - poder de nossas escolhas. (Skoob)

 O Guardião de Memórias me fez refletir bastante sobre as escolhas que faço todos os dias. Vocês já pararm pra pensar que UMA escolha diferente, e sua VIDA seria outra?! Pois é, o Dr. David Henry fez a sua escolha. Num dia de inverno, sua linda esposa, Norah, entra em trabalho de parto e, sem ter mais a quem recorrer, ele mesmo faz o parto de seus filhos. Com suspresa, Dr. Henry percebe que não ganhará UM único filhos, mas sim gêmeos, um menino e uma menina. Paul, o primeiro bebê a nascer é lindo, saudável e parece esbanjar vida, porém, ao trazer ao mundo a peuenina Phoebe, David é levado de volta a um passado que ele gostaria de não mais viver: amar alguém com Síndrome de Down.
Bastante misterioso, David nunca mensiona seu difícil passado, nem mesmo pra sua amada mulher. Um de seus segredos é sua infância difícil e a perda precoce de sua irmã, que havia nascido com Síndrome de Down. A perda abalou muito sua família e, tentando poupar da "dor" sua mulher, o médico entrega a filha para sua enfermeira, Caroline, para que a leve a um abrigo e inventa a morte da bebê.
Caroline se apega demais a criança e, ao se encontrar sem saída e sem obedecer as ordens do homem que ama, ela resolve sair da cidade levando consigo a menina Phoebe.
Os anos se passam e o "buraco" que Phoebe deixou na familia não fecha. David se sente cada vez mais culpado, se distancia da mulher, evitando principalmente o assunto bebê, e cobra muito de si e do filho quanto a sua educação. E passa a se trancar constantemente em seu estúdio de fotografia, tentando aliviar o peso da culpa que carrega.
Norah, sem aguentar mais a distancia do marido, que só aumenta, e cansada de ser sempre a "corretinha" começa a ter aventuras amorosas. Paul é a grande vítima da desordem familiar.
Não muito longe deles, Caroline educa a menina Phoebe e lhe dá toda atenção e carinha, lutando sempre para que ela tenha uma vida saudável e normal, dentro de suas limitações.

Gente, não posso negar que a história é LINDISSIMA, porém é cansativa demais. A autora se estende em fatos desnecessários e, como uma boa autora romêntica, detalha bastante.
Gostei do começo, achei que a história ia por uma bom caminho, porém começou todo um blábláblá e, misturado com minha falta de tempo, quase não consigui terminar de ler a obra.
Quando o livro estava chegando perto de fim ele voltou a tornar-se interessante e realmente acreditei que as coisas ficariam como eu pensava (cheguei a chorar), mas...
O final DEFINITIVAMENTE não foi o que eu esperava! =(

O livro nos fala muito de auto-conhecimento, de descobertas, de culpa, de decisões, de amor, de família... vários temas importantes e envolventes estão presentes, mas, acredito eu que mal explorados em alguns momentos. Bom, como eu já disse, a história e linda e ainda acho sim que vale a pena a leitura.

Ps: Não posso deixar de comentar que só escolhi esse livro por causa da capa! Ele é muuito linda *-*

Beijos ;*
Paulinha

quinta-feira, agosto 23, 2012


E o que vem por aí... Editora Suma das Letras Lançamentos

Comments
Olá galera!
O Batalha Literária esta com uma nova editora parceira *__* como todos sabem, a bola da vez é a Suma das Letras, e para comemorar essa nova parceria nada melhor do que conferir suas novidades e ficar ligados em todos os seus lançamentos.
Então vamos a melhor parte dessas parcerias, livros, livros e mais livros XD



A casa que amei - Tatiana de Rosnay


Paris, 1860. Centenas de casas estão sendo demolidas e bairros inteiros reduzidos a pó. Por ordem do imperador Napoleão III, o Barão de Haussmann dá início a uma série de renovações que alteram para sempre a cara da antiga capital. As reformas apagam a história de gerações, mas, em meio ao tumulto, uma mulher resiste.
Rose Bazelet é uma viúva parisiense há anos de luto pela morte do marido. Mesmo assim, mantém uma vida movimentada, com amigos e uma rotina que a satisfaz. Quando sua casa é posta na linha de destruição pela modernização parisiense, ela se desespera e não se conforma. Ela está determinada a lutar até as últimas consequências contra a derrubada de sua casa, que guarda tantas lembranças de sua família.
Enquanto outros moradores fogem, Rose se recusa a sair e inventa histórias para despistar os amigos, se escondendo no porão da casa. Sua única companhia é Gilbert, um maltrapilho que a visita e lhe traz comida. Numa tentativa de superar a solidão do dia a dia, ela começa a escrever cartas a Armand, seu marido já falecido. À medida que mergulha nas lembranças, em meio às ruínas, Rose é obrigada a enfrentar um segredo que esconde há trinta anos.
Conforme o dia da demolição se aproxima, seus relatos ficam mais comoventes e surpreendentes. Enquanto enfrenta o passado, ela também tem que lidar com os sentimentos conflitantes que nutre pelos filhos. Com Violette, sua filha mais velha, tem um relacionamento distante. Baptiste, por outro lado, é um filho que ama intensamente, mas que lhe deixou feridas difíceis de serem superadas.
Tatiana de Rosnay pinta em A casa que amei um vívido quadro da Paris de 1860, dando movimento às ruas, às casas e aos moradores. E, através de cada carta escrita por Rose, constrói uma protagonista incrivelmente forte que se recusa a abrir mão do último elo que a une à sua família. É a história da força inabalável de uma mulher e uma ode a Paris, onde as casas abrigam não apenas os sentimentos de seus moradores, mas também segredos guardados a sete chaves.



O volume negro - Gordon Dahlquist


Até pouco tempo atrás, Celeste Temple tinha a vida típica de qualquer dama da Inglaterra vitoriana. O casamento, cuja data se aproximava, era sua grande preocupação – e o trauma que se seguiu ao fim abrupto do relacionamento era certamente o maior golpe sofrido pela moça até então. Diante do nada convencional rompimento por parte de seu noivo, Roger Bascombe, Celeste partiu em busca de explicações e se envolveu em uma sombria aventura.
A busca por respostas fez com que Celeste seguisse seu ex-noivo até uma mansão em ruínas onde estranhas experiências, acompanhadas de atos de violência e libertinagem, acontecem. Ela embarca em uma jornada na qual se une ao cardeal Chang, um assassino que descobre que seu alvo já havia sido morto, e ao doutor Svenson, médico da realeza e um sujeito tão heroico quanto atrapalhado, que também têm histórias sombrias com a estranha mansão e a conspiração que toma parte no local.
Após travar contato com os sombrios livros de vidro azul – parte das experiências da mansão nas quais Roger Bascombe estava envolvido –, que roubam as memórias de quem os toca, Celeste parece estar em outro mundo. Acaba de acordar numa ilha desconhecida, ainda sofrendo os efeitos do contato com um dos misteriosos livros. Ela se lembra da queda do dirigível onde estava. Lembra que se jogou ao mar quando ele caiu e se recorda também que, pouco antes disso, deu um tiro em ninguém menos que seu ex-noivo.
O que ela não lembra ao certo é onde foi parar e se as outras pessoas a bordo do dirigível ainda estão vivas. O cardeal Chang e o doutor Svenson parecem ter sobrevivido, a julgar pelas pistas encontradas por Celeste. E só o que lhe resta é partir no encalço dos dois, pois a união com estes dois improváveis companheiros de jornada representa a sua melhor chance de continuar viva. Além do mais, estranhas mortes vêm acontecendo perto de Celeste.
Seguindo as pistas deixadas pelo cardeal Chang e o doutor Svenson, ela abandona a cidade costeira para reencontrar seus aliados, sem saber que o perigo está em seu encalço. A jovem é alvo de pessoas com os mais variados interesses, muito mais poderosos que ela, entre os quais está Roger. Uma máfia está interessada no poder da argila índigo, o material usado na fabricação dos livros de vidro, e especialmente nos efeitos que o material causou no cérebro de Celeste.



O devorador - Lorenza Ghinelli


“Um romance no qual se lê a influência de Stephen King e a mesma capacidade de narrar o horror fantástico nas misérias e opressões da infância, mas que não imita, mostrando uma voz genuína e jovem.” Il Riformista 
Denny Possenti tem sete anos de idade, mãe dependente química, pai louco e alcoólatra, colegas que o maltratam e o julgam um idiota. Quando está sozinho, para tentar superar a eterna sensação de medo, inventa histórias inquietantes. Seu único amigo é alguém que se autodenomina Homem dos Sonhos, um velho maltrapilho, cruel, sempre com uma bengala na mão. Se alguém abusa de Denny, o Homem dos Sonhos sempre aparece. E se vinga.
Pietro tem 14 anos, é autista e tem um talento extraordinário para desenhar. É a única pessoa que testemunhou o desaparecimento misterioso de quatro meninos. Sua forma de comunicar o que sabe é desenhar o que viu. E o que Pietro viu é de gelar os ossos. Ninguém acredita nele, exceto sua educadora profissional, Alice: os desenhos tiram seu sono e a jogam em um pesadelo, trazendo a lembrança de algo que ela há muitos anos tinha tentado eliminar. Mas o passado retorna e agride.
Impiedoso e onírico, O devorador não dá escapatória ao leitor, arrastando-o em um sonho angustiante e opressivo, no qual é impossível distinguir a realidade da ficção. Lorenza Ghinelli recebe elogios de veículos e escritores como Valerio Evangelisti, um dos mais populares autores europeus de ficção científica e terror: “Linguagem perfeita, muito longe dos lugares comuns do noir e do horror, com os quais não deixa de ter parentesco”, afirma o consagrado escritor italiano.
Com um suspense crescente, comparado à escrita de Stephen King e aos filmes de Alfred Hitchcock, a jovem Lorenza Ghinelli constrói uma relação assustadora entre as visões de Pietro e os eventos macabros que rondam o Homem dos Sonhos – o Devorador. Com a alternância entre história de 1986 e 2006, que se complementam e dão o tom à trama, o envolvente romance de Ghinelli faz com que o leitor se veja “imerso numa obra de puro virtuosismo”, nas palavras de Valerio Evangelisti.



Travessia - Ally Condie

 

"O mais quente livro juvenil a chegar às lojas desde Jogos Vorazes" - Entertainment Weekly
"Uma continuação fantástica para Destino" - The Guardian
"Um triângulo amoroso + a luta contra o poder estabelecido = entretenimento perfeito" - MTV.com
Fora da Sociedade, as regras são diferentes

O futuro de Cassia, que um dia fora traçado com perfeição pela Sociedade, não poderia ser mais incerto agora. Ela parte para as Províncias Exteriores à procura de Ky, aprisionado e levado para o que parecia a morte certa. Mas a chegada lhe reserva uma boa surpresa: Ky conseguiu fugir para os imponentes cânions da região. O que não tornará mais fácil a missão da moça: os cânions são inóspitos, traiçoeiros e não se sabe de ninguém que tenha conseguido desbravá-los.
Nesta fronteira selvagem, Cassia conhece a promessa de uma vida diferente e testemunha os primeiros sinais de uma rebelião. Mas mesmo que ela esteja - e está - disposta a sacrificar tudo para se reencontrar com Ky, novas reviravoltas da parte de Xander podem mudar o jogo.
Narrada em pontos de vista alternados por Cassia e Ky, esta continuação de Destino levará os dois aos rincões mais distantes da Sociedade, onde a vida é muito diferente do que os dois conheciam.


Amando essa nova parceria ;D


                                                                                                                 Beijos
                                                                                                                           Nita

segunda-feira, agosto 20, 2012


Lançamento dos livros "#PoucasPalavras" e "O hip hop está morto"

Comments
Oi gente, como estamos?

Como alguns de vocês sabem moro em Marília-SP, e nos últimos meses a cultura aqui está de dar orgulho em qualquer morador. Dentre tantos eventos acontecendo, no sábado tivemos um sarau de lançamento dos livros "O hip-hop está morto", Toni C. e "#PoucasPalavras", Renan Inquérito.



O evento foi realizado na Biblioteca Municipal aqui de Marília, tendo além do lançamento apresentações de dança, música, exposição de fotos e muita poesia. 

Embora o foco principal tenha sido o lançamento dos livros o modo como foi organizado  fez com que os presentes no sarau se sentissem a vontade para participar, seja apresentando algum trabalho de sua autoria ou recitando algo de outros autores. Essa integração entre o público e os autores não é só fruto da proposta que foi o evento, mas também pelo fato da literatura apresentada tanto por Toni C. como pelo Renan estarem de acordo com a realidade dos presentes.

Embora muitos gostam de afirmar por aí que o brasileiro não gosta de ler eu acredito que esta é uma afirmação equivocada, é só encontrar o livro certo para o seu gosto, e tenho certeza que os primeiros levarão o leitor a querer conhecer outros gêneros, vi pessoas no sarau que já afirmaram que não eram fãs de livros, mas que estavam empolgadas com os livros apresentados. Então o que precisamos é apresentar os livros certos para as pessoas, um livro condizente com sua realidade, e esse livro sim será a porta para as demais leituras. E uma coisa é fato, cada dia que passa sinto mais orgulho da literatura nacional independente do gênero literário tenho certeza que você irá encontrar algo no mercado editorial brasileiro que lhe agrade.

                                             Renan Inquérito                                  Toni C.                    


Na página do blog tem mais fotos do evento, só clicar aqui!

Fica aqui meu agradecimento a Secretaria de Cultura que nos proporcionou esse evento, aos funcionários da biblioteca que fizeram um ótimo trabalho, e claro aos autores que viajaram um bom tanto e chegaram num ótimo humor para papear com a galera, vocês proporcionaram uma ótima noite. E claro, um muito obrigada para a Caroline Rafaela que tirou as fotos.
Em breve tem resenha dos dois livros aqui no blog.

Beijos
Lis

domingo, agosto 19, 2012


Filme: Conan, o Bárbaro.

Comments
Olá pessoal,

Assisti, semana passada, no Telecine ao filme "Conan, o Bárbaro" e vou compartilhar como vocês minhas impressões sobre o longa.

Inicialmente, cumpre dizer que o personagem Conan, que muitos conhecem das HQs, nasceu na literatura.
Na pulp fiction, para ser exato. 

Criado em 1932, pelo escritor texano Robert E. Howard, Conan faz parte de um estilo literário conhecido como Espada e Magia (sword and sorcery), um subgênero da literatura fantástica. Seus contos foram publicados nos Estados Unidos em revistas periódicas. Conan, que habita uma época pré-glacial, anterior a nossa. Nas histórias, Conan já foi de tudo; ladrão, mercenário, pirata, conquistador e rei. Por mais simples que a prosa de Howard possa ser, ele criou toda uma mitologia com os seus textos e inúmeros personagens. Com uma agilidade narrativa tremenda ele conduz o leitor aos mais pitorescos cenários e faz Conan enfrentar criaturas fantásticas, terríveis feiticeiros e hordas de inimigos dessa e de outra dimensão. 

Eis o barato dos contos do autor: sua simplicidade e descompromisso em transmitir erudição, apenas entretenimento, faz de suas histórias o deleite de qualquer leitor, até dos mais exigentes. 

Pena que o novo filme do personagem não tenha seguido essa regra, apesar de não ser ruim. 

Devo acrescentar que pelas minhas resenhas parece que sou do tipo exigente, não se trata disso. Como fã, gosto de representações que façam justiça aos personagens. 

Em “Conan, o Bárbaro” dirigido por Marcus Nispel temos uma história simples, como os contos de Howard, mas um tanto contida. 

Na trama, o terrível Khalar Zym (Stephen Lang) deseja reunir as peças de uma antiga relíquia que lhe concederia poderes sobre-humanos. Nisso, ele ataca um vilarejo bárbaro da Ciméria e massacra toda a aldeia, exceto um garotinho, o jovem Conan que cresce alimentando o desejo de vingança. Conan (Jason Momoa, o Khal Drogo de Game of Thrones) passa os anos entre batalhas, roubos e outras atividades, investigando o paradeiro do homem que matou seu pai. Ao descobrir uma pista, ele parte para enfrentá-lo. Seu caminho cruza com o de uma jovem sacerdotisa chamada Tamara (Rachel Nichols) que está sendo perseguida pelos homens de Zym. Após ajudá-la, Conan descobre que Zym deseja usá-la em um ritual para restaurar a relíquia e ressuscitar sua esposa, uma poderosa feiticeira e com isso, lançar caos em todos os reinos do mundo. 

Mesmo tentando manter a jovem em segurança, ela é raptada e levada até a fortaleza de Zym. Conan parte, então, numa jornada para resgatá-la e se vingar do homem que matou o seu pai. 

Como dito acima, uma história simples. Não que isso seja ruim. Histórias simples, quando bem trabalhadas, podem surpreender. 

Um ponto que merece destaque nessa nova adaptação é a melhor utilização da essência do personagem. Aqui, Conan não é só um brutamontes que parece incapaz de formular uma frase sem fazer careta, como o Conan de Schwarzenegger. Ele é bem mais fiel aos contos do que eu supunha a princípio. 

Nisso o diretor acertou, só devia ter explorado mais a ação e utilizado melhor os recursos da magia.

“Conan, o Bárbaro” é um daqueles filme que assistimos para nos distrair, como o geralmente é o caso dos filmes de ação em geral. Nessa nova versão, faltou um pouquinho mais de monstros, guerreiros, feitiçaria e batalhas. 

Elenco: Jason Momoa, Rachel Nichols, Stephen Lang, Rose McGowan, Bob Sapp, Ron Perlam. 

Trailer: 


Postado por Max.

Texto também publicado no blog do autor: http://maxliteratura.blogspot.com.br/

quarta-feira, agosto 15, 2012


Nova parceria!

Comments
Oi gente, como estamos?

O Batalha Literária agora é parceiro da Suma de Letras, tem como não ficar feliz?


O selo Suma de Letras é direcionado aos fãs de um dos mais dinâmicos segmentos da literatura: a ficção de entretenimento. 
Livros que na língua inglesa são chamados de fast-pace, ritmo veloz. Obras que, uma vez começada a leitura, não conseguimos mais largar. Livros para serem devorados, de tão envolventes.






Página da editora no facebook: http://www.facebook.com/sumadeletrasbr
---

P.S.: Gente sei que estou sumida, estou tentando me organizar, curso para a OAB, campanha eleitoral, faculdade, TCC, não está fácil, espero que compreendam.

Beijos
Lis

E o que vem por aí... Editora Arqueiro Lançamentos

Comments
Olá galera! Quem ai já foi na Bienal de São Paulo? Matem-me de inveja...
Esse ano fiquei de fora :(  mas quem quiser contar como esta sendo e me deixar com aquela invejinha, fique a vontade para comentar, pois quero saber de tudinho! XD
E sem mais lamurias da minha parte, vamos ao que interessa.

Hoje trago para vocês os mais novos lançamentos da Editora Arqueiro, espero que gostem.



O Caminho de casa - Kristin Hannah




Durante 18 anos, Jude pôs as necessidades dos filhos em primeiro lugar, e o resultado disso é que seus gêmeos, Mia e Zach, são adolescentes felizes. Quando Lexi começa a estudar no mesmo colégio que eles, ninguém em Pine Island é mais receptivo que Jude.
Lexi, uma menina com um passado de sofrimento, criada em lares adotivos temporários, rapidamente se torna a melhor amiga de Mia. E, quando Zach se apaixona por ela, os três se tornam companheiros inseparáveis.  Jude sempre fez o possível para que os filhos não se metessem em encrenca, mas o último ano do ensino médio, com suas festas e descobertas, é uma verdadeira provação. Toda vez que Mia e Zach saem de casa, ela não consegue deixar de se preocupar. Em uma noite de verão, seus piores pesadelos se concretizam. Uma decisão muda seus destinos, e cada um deles terá que enfrentar as consequências – e encontrar um jeito de esquecer ou a coragem para perdoar. O caminho para casa aborda questões profundas sobre maternidade, identidade, amor e perdão. Comovente, transmite com perfeição e delicadeza tanto a dor da perda quanto o poder da esperança.

Os Mistérios da coroa - Nancy Bilyeau
No século XVI, a Inglaterra vive tempos turbulentos: em 1534, o rei Henrique VIII rompe com o Vaticano e funda a Igreja da Inglaterra, dando início a uma série de conflitos religiosos.
Ao fugir do claustro e deixar para trás sua pacata vida religiosa, a noviça dominicana Joanna Stafford, uma mulher que jurou servir a Deus, se vê arrastada para uma sórdida rede de mentiras, intrigas políticas e traições cujo objetivo é usurpar o trono inglês.Entre a devoção e o pecado, ela vai precisar se submeter às ordens do astuto bispo de Winchester, um homem traiçoeiro que tem sede de poder. Para garantir que seu pai continue vivo, a noviça aceitará ser espiã no priorado em que fez votos, onde está escondida uma coroa tão poderosa que pode pôr fim à Reforma Protestante na Inglaterra.
O bispo conhece todas as lendas a respeito da relíquia, inclusive a de que estaria amaldiçoada, mas mesmo assim ele deseja usá-la, pois acredita que seus poderes místicos lhe ajudarão a destruir seus inimigos e a governar o país. Armada com determinação e coragem, Joanna confronta os traumas do próprio passado enquanto tenta concluir sua missão. Mas, quando ocorre um terrível assassinato, ela descobre que o priorado em que vive não é mais um lugar seguro. Ela resolve, então, deixar novamente a clausura e procurar a coroa em outros lugares. Acompanhada do jovem frade Edmund, Joanna visita castelos suntuosos e locais sagrados, como Stonehenge e a Abadia de Malmesbury, em busca da relíquia e de salvação para si mesma, sua família e o modo de vida sagrado de sua ordem religiosa.

O Caso Rembrandt - Daniel Silva

“Daniel Silva está entre os melhores autores de livros de espionagem de sua geração.” – Washington Post
Em Glastonbury, na Inglaterra, um restaurador de arte é assassinado e a obra em que trabalhava – um quadro de Rembrandt nunca exposto – é misteriosamente roubada. O renomado negociante de arte Julian Isherwood sabe que só existe uma pessoa capaz de encontrar o quadro e levar os criminosos à justiça: o espião israelense e restaurador de arte Gabriel Allon.
Após sofrer um atentado, tudo o que Gabriel quer é cortar de uma vez por todas os laços com o serviço de inteligência internacional de seu país, também conhecido como “Escritório”. Mas parece que o mundo das operações secretas ainda não está pronto para deixá-lo em paz. Apesar de sua relutância, ele acaba sendo persuadido a assumir o caso. Ao seguir meticulosamente as pistas que o levam a Amsterdã, a Buenos Aires e, por fim, a uma mansão às margens do lago Genebra, Gabriel descobre segredos perturbadores relacionados ao roubo. Neste intricado quebra-cabeça, a pintura de Rembrandt é a peça-chave que o ajudará a desmascarar uma conspiração capaz de pôr em risco a paz mundial.

Boas leituras!




                                                                                                                         Beijos
                                                                                                                                   Nita


/
Related Posts with Thumbnails
 

Design by / Thema base