Ocorreu um erro neste gadget

domingo, julho 15, 2012


Resenha: Resposta Certa

Comments
Oi galera, como estamos?
Curtiram bem o final de semana? Aí está tão frio como aqui? rs


Autor: David Nicholls
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580572049
Páginas: 346
Ano: 2012

Sinopse: O ano é 1985. Brian Jackson acaba de entrar para a faculdade e está prestes a realizar um sonho antigo: aparecer no popular programa de televisão Desafio Universitário. Além disso, ele está perdidamente apaixonado por uma de suas colegas: a linda, inteligente e incrivelmente elegante Alice Harbinson. A vida parece perfeita e o triunfo, inevitável, mas, à medida que seu horizonte se amplia, Brian descobre que conhecimento e sabedoria estão longe de ser a mesma coisa.


Esta foi minha primeira experiência com a escrita do autor, sei que a grande maioria conhece o livro Um Dia, que virou filme e também foi publicado aqui no Brasil pela Editora Intrínseca, mas eu sou as avessas e fui apresentada ao autor através de "Resposta Certa", e bom... Acho que fui muito bem apresentada!

Resposta Certa conta a história de Brian, um jovem londrino que está saindo da casa da mãe para cursar faculdade em outra cidade, e por consequência se afastando dos amigos de infância Spencer e Tone. Quando criança Brian sempre acompanhou o Desafio Universitário ao lado do pai, e agora na faculdade tem a chance de participar da equipe, mas para isso terá que fazer um exame, bom as chances estão com ele já que são 4 concorrentes para 3 vagas.

O livro fala pouco da vida acadêmica de Brian, temos poucas cenas em salas de aula, o enredo é mais sobre o cotidiano dele dentro do alojamento, sua paixão quase instantânea pela linda Alice  Harbinson e a antipatia que acaba virando amizade com Rebecca, uma militante de um partido socialista, e de longe a personagem que mais gostei do livro.

"- Política é economia, pura e simples. Grupos de pressão focados numa só questão, como o CDN ou o Greenpeace, têm um papel válido e importante a desempenhar, mas dizer que baleias são grandes e legais ou que um holocausto nuclear é asqueroso não são posicionamentos políticos; é uma obviedade." Página 52 (Gente como não amar essa Rebecca?)

Enquanto amei Rebecca, Brian me deixou confusa, em alguns momentos adorei ele, e realmente dei muitas risadas, porém em outras achei ele meio deslocado, meio arrogante também, mas isso não prejudica a leitura, nem faz o leitor criar um ódio eterno com o protagonista, apenas nos faz o compreender mais, não é aquele protagonista perfeito, lindo, mas sim chato em alguns momentos, afinal quem é perfeito?

A narrativa é feita em primeira pessoa, e bem dinâmica. Em momento algum o autor diminui o ritmo,    então aqui temos mais uma fã da escrita do autor. Acho que o livro não teria o mesmo efeito se fosse narrado em terceira pessoa, o que permitiu um andamento ininterrupto.
Bom, confesso que o autor me ganhou mais pela narrativa do que pelo enredo. Não que o enredo seja ruim, é que é simples, enquanto que a escrita do autor é viciante, então agora compreendo os inúmero elogios que li do primeiro livro do autor.

Beijos
Lis
/
Related Posts with Thumbnails
 

Design by / Thema base