Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, julho 10, 2012


Resenha: Caminhos de Sangue

Comments
Oi gente! Como estamos?
Friozinho gostoso por aqui, tem como não amar? O lado positivo: normalmente o frio por aqui vem com a chuva, e dessa vez é só o frio mesmo \o

Autora: Moira Young
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580571943
Páginas: 349
Ano: 2012

Sinopse: Saba passou a vida inteira na Lagoa de Prata, uma imensidão de terra desértica assolada por constantes tempestades de areia. Ela não vê problema nisso, contanto que seu irmão gêmeo, Lugh, esteja por perto. Mas, quando uma gigantesca tempestade chega trazendo quatro cavaleiros de mantos negros em seu rastro, tudo que Saba sempre conheceu é destruído. Lugh é capturado e Saba então embarca em sua perigosa jornada para recuperá-lo.
Repentinamente jogada na realidade selvagem e sem lei do mundo além da Lagoa de Prata, Saba não sabe o que fazer sem Lugh para guiá-la. Por isso, talvez a maior surpresa seja o que a jovem descobre sobre si mesma: é uma lutadora incansável, uma sobrevivente feroz e uma oponente perspicaz. Com a ajuda de um audacioso e atraente fugitivo e de uma gangue de garotas revolucionárias chamadas Gaviãs Livres, Saba se tornará a protagonista de um confronto que vai mudar o destino de sua civilização.

Este foi um livro que despertou tanto amor como o ódio... Primeiro eu odiei o livro, o motivo: a autora construiu uma narrativa com vícios de linguagem, para caracterizar mais os personagens, isso não seria um grande problema se a narrativa não fosse em primeira pessoa.

"Agora o Lugh tá preso no meio do círculo de cavaleiros. Ele tenta correr por uma brecha. Eles bloqueiam. Ele tropeça, cai, levanta de novo. Na poeirada vermelha, aquilo num parece real.
Num fica parado aí!, grito pro Pai. Ajuda!" Página 29

A narrativa é toda feita desse modo, repleta de "num", "ficano", "andano" e por aí vai. 
Até se acostumar com isso já se passaram alguns capítulos, e a vontade de abandonar a leitura com certeza vai perseguir um pouco o leitor, porém a partir do momento em que você se acostuma com isso e começa a compreender os traços culturais dos personagens a leitura se torna bem agradável e você se vê com um livro incrível nas mãos, e depois disso não vai querer abandonar o livro.

Quanto ao enredo, adorei o trabalho da autora, a sinopse já conta bem sobre o que acontece no livro, mas o que achei mais interessante é o amadurecimento de Saba se tratando do seu relacionamento com as outras pessoas.

A principio temos uma garota que vive a sombra do irmão, sendo ele a sua plataforma e exemplo para tudo. Mesmo tendo uma irmã mais nova, a Emmi, sua atenção é sempre voltada para Lugh. Sua relação com Emmi é um tanto quanto frustrante, ela culpa a irmã pela morte da mãe, e por conta disso a relação das duas é um fiasco. Tal comportamento faz com que o leitor veja Saba como imatura, porém conforme a leitura vai fluindo as coisas vão mudando.
Com o desaparecimento de Lugh, Saba acaba tendo que passar mais tempo com Emmi e passa a conviver com outras pessoas também, se depara com perigos no caminho, deixa de ser a sombra de Lugh para se tornar uma lutadora incrível e a cada página sua relação com as outras pessoas vai amadurecendo.

Mas uma coisa não dá para negar, a garota é persistente em seus objetivos, disposta a enfrentar tudo e todos para proteger seu irmão. Mostra como a teimosia pode ser bem vinda em certos casos. E quanto a Emmi, com o transcorrer da leitura percebemos que ela é a miniatura de Saba, gênio forte e teimosa.

Ah sim, e para os românticos de plantão, claro que temos um romance no livro, mas nada daquele tipo meloso, o que é ótimo, pois deixa claro que este não é o foco do livro.
Quanto aos outros personagens, todos são de grande valia para a história e cumprem papéis essenciais, então temos uma protagonista a frente, mas um grande time com ela, não é daqueles livros que fechamos e ficamos apenas com a protagonista em mente.

Vi algumas pessoas fazendo comparações com Jogos Vorazes, penso que nenhuma trama deva ser comparada, embora temos uma distopia e uma heroína a frente da história cada livro tem suas particularidades. Mas uma coisa eu digo se gostou de Jogos Vorazes há grandes chances de você se identificar com esta trama.
Minha recomendação: Leia com certeza! E se ficar frustrado com a narrativa, persista! Tenho certeza que não vai se arrepender.

Beijos
Lis

    /
    Related Posts with Thumbnails
     

    Design by / Thema base