Ocorreu um erro neste gadget

domingo, julho 29, 2012


Filme: Contra o Tempo.

Comments

Olá pessoal,

Hoje vou falar de um filme que assisti esses dias, em uma horinha de folga.

No filme “Contra o Tempo”, um misto de ação e ficção científica, Jake Gyllenhall vive um oficial do exército norte-americano chamado Stevens. Quando o Capitão Stevens desperta um dia, descobre estar misteriosamente dentro de um trem em um corpo que não é o seu. Enquanto lida com essa chocante mudança, eis que o trem explode!

Logo ele descobre que faz parte de um programa experimental criado pelo governo que o possibilita reviver os últimos oito minutos na vida de um homem morto em um atentado terrorista. A surreal missão de Stevens é descobrir, dentro deste curto espaço-tempo, pistas que o levem ao terrorista e evitar o próximo atentado.

Contudo, isso não será nada fácil. Enquanto falha sucessivas vezes, Stevens tenta descobrir como ele foi parar no programa, já que sua última lembrança é de estar pilotando um jato em plena guerra. Ademais, ele começa a se envolver com uma passageira do trem, a bela Christina (Michelle Monaghan) e desperdiça tempo em tentativas frustradas de salvar sua vida até que descobre que isso é impossível, ela já está morta. Ou não?

O programa “Código Fonte”, no qual ele está atuando, não é exatamente uma viagem no tempo. Ou será que é? Até que Stevens descubra como ele funciona e quem é o terrorista, muita coisa acontece.

Stevens embarca em uma jornada para tentar impedir o novo e iminente ataque e descobrir uma forma de salvar os passageiros. Será possível?

O filme é bem interessante, prende nossa atenção e ficamos imaginando o que ocorrerá no final, tensão bem explorada e uma história bem constituída, além de uma ótima atuação por parte do elenco. Só peca nas explicações, o final fica um pouco confuso. 

Lembra um pouco o filme “Déjà Vu” ou mesmo “O Feitiço do Tempo”. Stevens percebe que, ao contrário do que os seus superiores afirmam, a realidade na qual ele está inserido responde as modificações que ele tenta fazer. Ou seja, não é estática como uma imagem ou foto. Só mesmo o final é que deixa um pouco a desejar.

Direção: Duncan Jones.
Elenco: Jake Gyllenhall, Michelle Monaghan, Vera Farminga, Jeffrey Wright.

Trailer:




Max.

Texto também publicado em:  http://maxliteratura.blogspot.com.br/

sexta-feira, julho 27, 2012


Batalha Musical

Comments
Hello everybody o/
Bem vindos a mais um Batalha Musical v.v

Todo mundo sabe que semana passada houve premiação? Não?!
Bom, já falei por aqui uma vez e não me custa repetir: sou uma VICIADA em premiações. E claro que eu não podia perder o Teen Choice Awards 2012 que aconteceu domingo passado.

A atração não é uma das melhores (claro que prefiro muito mais o MTV Movie Awards), mas sempre vale a pena dar uma olhada no que rola.
Como sempre, é claro, presto muita atenção nas atrações musicais e esse foi meu mal esse ano. =\

Sabe quando você não gosta do(a) artista/banda, mas parece que, só de mal, a música "cola" em você?! Pois é, aconteceu comigo"   ¬¬'
Por isso, minha indicação de hoje é....


Justin Bieber é um carinha nascido no Canadá. Todo mundo deve lembrar de quando, há mais ou menos 3 anos, o molequinho estourou na mídia, fazendo o mundo inteiro sofrer de uma tal Bieber Fever... (menos eu). Com apenas 18 anos, o cantor não sai dos topos das paradas mundiais e a histeria ao redor dele é sempre certa. O rostinho bonito que ganhou o mundo hoje tenta expressar em suas canções o seu amadurecimento, ou pelo menos é isso que ele afirma quanto ao seu mais novo cd, Believe.
Gente, NADA contra as fãs do cara, eu simplesmente nunca curti o cara, só isso. ;) E, desculpem o comentário, mas só agora acho a voz dele agradável. Entendam, homem na puberdade sofre umas transformações bem estranhas na voz =P

A apresentação aí em cima foi a dele no Teen Choice Awards 2012. Devo confessar que achei muuuito legal.
A música que me chamou atenção se chama As Long As You Love Me (ele cantou um trechinho de Boyfriend no começo da apresentação) e pode ser encontrada no album já citado acima. A letra da música, ao meu ver, não é "lá essas coisas todas", mas é bem fofa. A canção fala de amor, do quanto ele luta pela amada e por seus sonhos, fala de como ele faria qualquer coisa por ela, de como ele seria tudo o que ela quisesse contanto... que ela  o ame. *-*

" Serei seu soldado
Lutando contra cada segundo do dia
Pelos seus sonhos, garota
Serei seu mundo inteiro

(...)
 
Contanto que você me ame
Poderíamos estar passando fome
Poderíamos estar sem casa
Poderíamos estar sem dinheiro

Contanto que você me ame
Serei sua platina 
Serei sua prata 
Serei seu ouro" 
 

Pra quem quiser dar uma escutada na original...


É isso, por hoje!
Até semana que vem!
Beijos ;**
Paulinha

quarta-feira, julho 25, 2012


E o que vem por aí... Editoras Galera Record e Intrínseca super lançamentos

Comments
Olá galera!
Olha eu aqui de novo cheia de lançamentos direto do forno.
Vou começar com a Editora Galera Record, e seus lançamentos de agosto, até porque eu tinha prometido falar sobre um lançamentos super  sinistro. E depois vamos dar uma espiadinha no que a Editora Intrínseca lançou em Julho.
Preparados? Porque vamos ter altas emoções, que os livros estão #mara XD



Gossip Girl – Psycho Killer, de Cecily von Ziegesar


Lembram que prometi um lançamento de uma série famosa, cuja a capa me dava arrepios? Pois aqui esta ela!
Falando sério, essa capa não é uma coisa? Me lembrou ''Jogos Mortais'' ;D

Acabamos de contratar o novo livro da Cecily von Ziegesar, Gossip Girl Psycho Killer, uma edição reimaginada e expandida do primeiro livro da série. Não é o máximo?? :) É a mesma história do livro 1 só que com SANGUE!!


Assim como na história original, Serena está de volta e disposta a retomar sua amizade com Blair. As coisas já não são as mesmas desde que Nate se colocou entre elas. A solução é eliminá-lo, certo? Certo. Só que em Psycho Killer as coisas seguirão um caminho digamos, diferente...E que envolve crimes e assassinatos.



Amada Imortal - Cate Tiernam



Aproveitando o aniversário da autora Cate Tiernan, a Editora Galera Record lança o primeiro volume da sua série  ''A saga Immortal Beloved''
Sinopse: Nastasya passou o os últimos séculos vivendo como uma menina mimada, festeira e drogada. Ela não sentia nada e não se preocupava com ninguém. Até o dia em que ela testemunha seu melhor amigo, um imortal das trevas, torturar um ser humano. É quando ela percebe que algo tem que mudar. Se interna em uma clínica de reabilitação para imortais rebeldes, que é onde conhece o belo e sexy Reyn, estranhamente ligado ao seu passado. Nastasya começa a viver a vida de verdade, se sentindo segura até perceber que alguém a quer mortal.



Editora Intrínseca 



Os deixados para trás - Tom Perrotta




O que aconteceria se, de repente, sem nenhuma explicação, pessoas simplesmente desaparecessem, sumissem no ar? É o que os perplexos moradores de Mapleton, que perderam muitos vizinhos, amigos e companheiros no evento conhecido como Partida Repentina, precisam descobrir.
Desde o ocorrido nada mais está do mesmo jeito - nem casamentos, nem amizades, nem mesmo o relacionamento entre pais e filhos. O prefeito da cidade, Kevin Garvey, quer acelerar o processo de cura, trazer um sentimento de esperanças renovadas e propósito para sua comunidade traumatizada. Ainda que sua família tenha sido desfeita com o desastre: sua esposa o deixou para se juntar a um culto cujos membros fazem voto de silêncio; seu filho, Tom, abandonou a faculdade para seguir um profeta duvidoso chamado Santo Wayne; e sua filha adolescente, Jill, não é mais a dócil estudante nota dez que costumava ser. Em meio a tudo isso, Kevin ainda se vê envolvido com Nora Durst, uma mulher que perdeu toda a sua família no 14 de Outubro e continua chocada com a tragédia, apesar de se esforçar para seguir adiante e recomeçar a vida.


Predestinados - Josephine Angelini



Helen Hamilton passou a vida inteira tentando disfarçar o fato de que é uma garota diferente, mas agora, aos dezesseis anos, isto está cada vez mais difícil. Não apenas por causa de sua força sobre-humana ou porque, sem motivo aparente, pessoas estranhas simplesmente a atacam, mas também porque ela teme que esteja perdendo o juízo. Pesadelos recorrentes com uma estranha viagem pelo deserto e visões de três mulheres derramando lágrimas de sangue a têm atormentado noite e dia. Ao mesmo tempo, um impulso inexplicável passa a dominar seus pensamentos: Helen quer matar Lucas, um dos rapazes da glamorosa e misteriosa família Delos. À medida que descobre mais sobre sua verdadeira origem, ela percebe que a relação dos dois está submetida não só à sua vontade, mas a forças muito antigas.


Tão mais bonita - Cara Hoffman


Haeden é uma pequena cidade no norte do estado de Nova York que tem como principal empregadora uma fábrica de laticínios. Seus habitantes são pessoas que fincaram raízes por lá e nunca mais foram embora - pessoas que não gostam muito de forasteiros. É o caso da família Piper, que fugiu da confusão da cidade grande com sua precoce e encantadora filha, Alice, procurando um novo começo, e de Wendy White, uma mulher doce e caseira, que desapareceu misteriosamente.

Recém-chegada a Haeden, a repórter Stacy Flynn decide reconstituir a vida de Wendy, que fora assassinada, organizando todos os fragmentos que encontra na tentativa de solucionar o caso. Ela escreve um apaixonado artigo para o jornal local, que desperta em Alice o desejo de também investigar o crime. Enquanto Alice e Flynn, separadamente, observam as pessoas ao redor em busca do assassino, o destino de Alice é entrelaçado para sempre ao de Wendy, quando um segundo crime abala as estruturas da cidade.



O Segundo Suspiro - Philippe Pozzo Di Borgo




Philippe Pozzo di Borgo era um executivo de sucesso e herdeiro de duas tradicionais famílias francesas. Porém em 1993 sua vida sofre uma reviravolta dramática quando, após um acidente de parapente, ele fica tetraplégico. Na mesma época, sua mulher, Béatrice, enfrenta uma doença terminal. Em meio à dor, Pozzo di Borgo isola-se em sua luxuosa casa em Paris e passa a ter como acompanhante o argelino Abdel, genioso e desinibido com as mulheres - mas que, por trás de sua fachada temperamental, também sofre da solidão e da sensação de deslocamento.
Entre o aristocrata e seu "diabo guardião", surge uma inesperada camaradagem que transforma suas vidas. Abdel introduz em seu cotidiano a aventura e o imprevisível, e Pozzo di Borgo descobre que, mesmo nas mais adversas das condições, é possível cultivar um intenso apetite pela vida, voltar a amar e ser amado.
Irônico e brutalmente honesto, o depoimento de Pozzo di Borgo inspirou o filme Intocáveis, de Olivier Nakache e Éric Toledano. Lançada em novembro de 2011, a comédia dramática já levou mais de 20 milhões de franceses ao cinema e se transformou na produção francesa mais vista da história.

Gostaram? Eu amei a maioria! To na duvida cruel... o que eu vou ler? \0/ 



                                                                                                           Beijos
                                                                                                                    Nita


sábado, julho 21, 2012


Cinema: Mais Uma Versão de "O Grande Gatsby".

Comments
Olá pessoal,

Eis que hoje não falarei de nenhum filme que assisti, mas de um que irá estrear nos cinemas: uma nova versão ou remake de “O Grande Gatsby”.

“O Grande Gatsby” foi adaptado para o cinema várias vezes, uma em 1926, outra em 1949 e a última em 1974. 

Baseado no romance homônimo de um dos grandes nomes da literatura norte-americana, o escritor F. Scott Fitzgerald, a trama apresenta um Estados Unidos que sofre os impactos da Primeira Guerra Mundial. Durante os anos 20 a Lei Seca propiciou que muitos homens de negócios fizessem fortuna com a venda ilegal de bebidas alcoólicas. 

Quando um novo vizinho se muda para a mansão que fica ao lado da humilde casa de Nick, a vida dele muda devido às extravagâncias do recém-chegado. Todos os sábados o misterioso Sr. Gatsby abre as portas de sua propriedade, arma enormes tendas no jardim e recebe inúmeros convidados para festas opulentas, barulhentas onde infinitos banquetes e bebidas são oferecidos a uma horda de desconhecidos. Logo Nick recebe o convite do vizinho para participar de uma de suas festas e eis que entre vários boatos sobre quem seria Gatsby e de onde provem sua fortuna, ele acaba por trava relações com o dono da casa e descobre que o mesmo deseja atrair sua antiga paixão: Daisy Buchanan, coincidentemente prima de Nick. Gatsby é um eterno enamorado de Daisy e na juventude, por não possuir uma situação financeira favorável, ele perdeu seu grande amor para outro. Agora Gatsby planeja tê-la novamente, para isso, com o intermédio de Nick, mergulhará no fútil mundo de riqueza e ostentação em que Daisy e o marido vivem. Infelizmente isso não trará bons resultados.

Assisti a versão de 1974, com o ator Robert Redford vivendo Gatsby, Mia Farrow como a fútil Daisy e Sam Waterston como o narrador e amigo de Gatsby Nick Carraway.

Na nova versão, cujo trailer pode ser visto abaixo, teremos no elenco Leonardo DiCaprio vivendo o personagem título, Tobey Maguire como Nick e Carey Mulligan e, assinado a direção, Baz Luhrmann (Australia, Moulin Rouge).

Espero que a atuação do DiCaprio esteja a altura da de Redford e que a produção consiga passar para a tela a essência da grande obra de Fitzgerald. Hoje em dia, onde a Arte perdeu espaço para o lucro, sempre fico com o pé atrás em relação a remakes.

Vamos aguarda e ver o que nos espera. O filme tem estreia prevista para 25 de Dezembro nos EUA e em 04 de Janeiro de 2013 aqui no Brasil.

Trailer:



Max.

Texto também publicado no blog do autor: http://maxliteratura.blogspot.com.br/

sexta-feira, julho 20, 2012


Batalha Musical

Comments
Olá pessoas lindas

Vocês sabem que dia é hoje?
Dia 20 de julho, ou seja, dia do AMIGO.
Quem tem (pelo menos) um amigo muito especial aí levanta a mão o/

Eu sou bastante grata aos meus lindo amigos, então, não esqueçamos de dizer a eles, pelo menos hoje, que os amamos e que eles são muito importantes, certo?!

A música escolhida não fala diretamente de AMIZADE, mas acredito que ela se encaixa muito bem pra esse dia tão lindo., pois ela mostra como podemos ser melhores juntos.
A canção escolhida foi...
We Are The World - Michael Jackson


Pra quem prefere a versão original....


"Oh, Mande a eles seu coraçãoEntão eles saberão que você se importa"

Feliz Dia do Amigo \o/
Um beijão pra todas as minhas amigas blogueiras, especialmente pra minha Lis linda ;)
Beijos ;*
Paulinha

quinta-feira, julho 19, 2012


E o que vem por aí... Editora Galera Record Lançamentos

Comments
Olá galera!
Hoje estou trazendo ótimos lançamentos da Editora Galera Record! Para aqueles que estão doidos por continuações e também novas séries esses livros serão perfeitos. Por isso relaxem e curtam as novidades.

Círculo Secreto, vol. 2 - A Prisioneira, de L. J. Smith


Círculo Secreto combina com horror, fantasia e romance. O livro explora o feminino e misterioso secreto mundo das bruxas e feiticeiras, e promete repetir o sucesso quase onipresente de seus livros de vampiro. Em A prisioneira, Cassie está sendo chantageada para roubar a poderosa Caveira de Cristal, capaz de liberar uma força maligna em New Salem. A chantagem fará com que se envolva cada vez mais em uma rede de intrigas e corrupção. E chega o momento de Cassie escolher entre preservar o poder em mãos seguras ou evitar que seu romance secreto seja exposto.

Battlerfiel 3 - O Russo, de Andy McNab


Em Battlerfield 3 - O russo, os caminhos de Dilma Mayakovsky e do sargento americano Blackburn se cruzam na missão de salvar Nova York e Paris da perigosa ameaça de explosões nucleares. Baseado no game Battlefield, o romance recria a aventura e ação do game, ao mesmo tempo que mergulha na mente de personagens já conhecidos. E tece suas motivações, passado, sonhos, segredos e lealdades.

As 17 cores do branco - Luiz Raul Machado


Um patchwork de ideias, costuradas habilmente com o fio delicado da literatura. Luiz Raul Machado reúne nesses contos, quase crônicas, todas as dimensões e texturas do branco. São histórias, maduras literariamente, ligadas pela contradição inerente ao branco: será mesmo invisível? Ou a soma de todas as cores? O branco que marca, desbota, magoa, ganha contraste nesses pequenos extratos do cotidiano. Traz emoções, que desfilam em páginas brancas. Repletas de possibilidades, carregadas de palavras.

Espiãs também se enganam - Ally Carter


Em Garotas Gallagher, as meninas mais espertas do mundo aprendem técnicas secretas de espionagem com o professores altamente treinados. Desta vez, Cammie Morgan, filha da diretora, vai para Bonston visitar sua companheira de quarto, Macey. O motivo é uma grande comemoração: o pai de Macey seria nomeado vice-presidente. Só que a celebração acaba não acontecendo. Elas se envolvem em um sequestro e, somente se utilizarem suas técnicas espiãs, conseguirão sobreviver.

Gostaram? Eu estou doida para ler o "Círculo Secreto"! Vi alguns episódios da série na TV e estou gamada.
E se preparem que teremos as novidades de agosto no próximo post! E só para adiantar tem um lançamento com uma capa para lá de sinistra, parece até a capa de um filme "Jogos Mortais", alguém aí se arrisca dizer qual é? Dicas: É um lançamento da Editora Galera Record e o livro tem uma famosa série na TV.

                                            Beijos
                                                           Nita

domingo, julho 15, 2012


Resenha: Resposta Certa

Comments
Oi galera, como estamos?
Curtiram bem o final de semana? Aí está tão frio como aqui? rs


Autor: David Nicholls
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580572049
Páginas: 346
Ano: 2012

Sinopse: O ano é 1985. Brian Jackson acaba de entrar para a faculdade e está prestes a realizar um sonho antigo: aparecer no popular programa de televisão Desafio Universitário. Além disso, ele está perdidamente apaixonado por uma de suas colegas: a linda, inteligente e incrivelmente elegante Alice Harbinson. A vida parece perfeita e o triunfo, inevitável, mas, à medida que seu horizonte se amplia, Brian descobre que conhecimento e sabedoria estão longe de ser a mesma coisa.


Esta foi minha primeira experiência com a escrita do autor, sei que a grande maioria conhece o livro Um Dia, que virou filme e também foi publicado aqui no Brasil pela Editora Intrínseca, mas eu sou as avessas e fui apresentada ao autor através de "Resposta Certa", e bom... Acho que fui muito bem apresentada!

Resposta Certa conta a história de Brian, um jovem londrino que está saindo da casa da mãe para cursar faculdade em outra cidade, e por consequência se afastando dos amigos de infância Spencer e Tone. Quando criança Brian sempre acompanhou o Desafio Universitário ao lado do pai, e agora na faculdade tem a chance de participar da equipe, mas para isso terá que fazer um exame, bom as chances estão com ele já que são 4 concorrentes para 3 vagas.

O livro fala pouco da vida acadêmica de Brian, temos poucas cenas em salas de aula, o enredo é mais sobre o cotidiano dele dentro do alojamento, sua paixão quase instantânea pela linda Alice  Harbinson e a antipatia que acaba virando amizade com Rebecca, uma militante de um partido socialista, e de longe a personagem que mais gostei do livro.

"- Política é economia, pura e simples. Grupos de pressão focados numa só questão, como o CDN ou o Greenpeace, têm um papel válido e importante a desempenhar, mas dizer que baleias são grandes e legais ou que um holocausto nuclear é asqueroso não são posicionamentos políticos; é uma obviedade." Página 52 (Gente como não amar essa Rebecca?)

Enquanto amei Rebecca, Brian me deixou confusa, em alguns momentos adorei ele, e realmente dei muitas risadas, porém em outras achei ele meio deslocado, meio arrogante também, mas isso não prejudica a leitura, nem faz o leitor criar um ódio eterno com o protagonista, apenas nos faz o compreender mais, não é aquele protagonista perfeito, lindo, mas sim chato em alguns momentos, afinal quem é perfeito?

A narrativa é feita em primeira pessoa, e bem dinâmica. Em momento algum o autor diminui o ritmo,    então aqui temos mais uma fã da escrita do autor. Acho que o livro não teria o mesmo efeito se fosse narrado em terceira pessoa, o que permitiu um andamento ininterrupto.
Bom, confesso que o autor me ganhou mais pela narrativa do que pelo enredo. Não que o enredo seja ruim, é que é simples, enquanto que a escrita do autor é viciante, então agora compreendo os inúmero elogios que li do primeiro livro do autor.

Beijos
Lis

Filme: O Ritual.

Comments

Nenhuma figura das religiões povoa mais o imaginário popular do que o diabo. Todo aquele que teve uma criação católica ou evangélica deve ter aprendido um pouco sobre a figura que personifica o mal na Bíblia Sagrada.

Quando crianças passamos a temer essa entidade e nos guiamos de acordo a evitar o pecado e escapar da punição representada pelo inferno. Mais será que o demônio realmente existe?

No longa “O Ritual”, dirigido por Mikael Hafstrom, acompanhamos a história de um padre norte-americano chamado Michael Kovak  (Colin O’Donoghue) que depois de sua ordenação decide pedir demissão ao seu superior. Ocorre que o jovem ingressou no seminário apenas para ter a oportunidade de cursar um nível superior bancado pela Igreja. Frustrado com seu pai e não muito convicto de sua fé, Michael esta totalmente perdido, sem rumo.

Durante um acidente, iniciado inadvertidamente por seu superior, o padre Matthew – ele tropeça e faz uma ciclista ser atropelada – Michael concede a absolvição à moribunda. Resolvido a não permitir que Michael desista da carreira eclesiástica, seu superior o convida para ir até o Vaticano para um curso que terá inicio em breve: um curso de exorcismo. 

Relutante e meio incrédulo, Michael decide ir ao curso, principalmente pelo fato de que, caso desista realmente de seus votos, a Igreja teria o direito de solicitar o reembolso do dinheiro investindo em sua formação. 

Entre a cruz e a espada- me desculpem pelo trocadilho, não resisti – Michael inicia o curso de exorcismo e aqui eis um detalhe sobre o personagem que me esqueci de comentar: ele se formou em psicologia.

Durante o curso, ministrado pelo padre Xavier (Ciaran Hinds), este percebe que seu novo pupilo é um tanto quanto incrédulo no que tange a existência do demônio e possessões demoníacas, já que como psicólogo Michael possui uma resposta científica para o tal fenômeno. Para convencer o jovem padre, seu professor pede para que ele vá falar com um veterano em exorcismo, o prá lá de esquisito padre Lucas – interpretado pelo veterano Anthony Hopkins com a sua costumeira expressão de cansaço. 
 
O padre Lucas encontra-se no momento com um caso de exorcismo nas mãos: o de uma jovem grávida cujo filho, suspeita-se, seja do próprio pai. Primeiramente, Michael estanha o fato de que o ritual não é realizado em uma única seção, mais é contínuo, com o padre Lucas efetuando cerimônias periodicamente com a jovem, outra coisa que desperta as emoções do jovem é o fato da garota falar coisas que não deveria saber, coisas essas do passado dele.

Mesmo presenciando alguns fatos que transcendem a explicação da psicologia – como o momento em que a jovem regurgita pregos – Michael se mantém cético. Mesmo assim passa a acompanhar o padre Lucas
.
Com o tempo, enquanto tenta se decidir se o padre Lucas é ou não um farsante e se a jovem está ou não realmente possuída por uma entidade maligna e compartilhando suas dúvidas com uma colega de curso chamada Angelina (Alice Braga), o pior acontece: durante uma seção de exorcismo a jovem passa mal devido a seu estado e é levada ao hospital. Lá vem a falecer e com ela o bebe em seu ventre.

Logo após esse evento, o Padre Lucas passa a se comportar de forma estranha e fenômenos sobrenaturais ocorrem em torno do jovem Michael. Ao perceber que o mal é real ele se vê diante de tarefa de tentar expulsar o demônio que agora possui o padre Lucas.

“O Ritual” é um daqueles filmes de terror norte-americanos que vem com aquela presunção de veracidade: “filme baseado em fatos reais”. Existe todo o clichê dos filmes do gênero como a deformidade física e mudanças de comportamento supostamente atribuídas à possessão. A história em si é boa, embora um tanto gasta. Depois de “O Exorcista” toda obra de terror envolvendo possessão, como por exemplo “O Exorcismo de Emily Rose”, perde o ar de originalidade.

A atuação verde do ator Colin O’Donoghue também não ajuda muito. O que salva o filme é o veterano Hopkins, que mesmo assim não está tão assustador como quando interpretou Hannibal Lecter.

Ainda assim vale a pena.

Trailer:  http://youtu.be/yzc4UgJGEpg

Postado por Max.

Também publicado no blog do autor: http://maxliteratura.blogspot.com.br/


sexta-feira, julho 13, 2012


Batalha Musical

Comments
Saudações bem melódicas galera o/
Depois de muuuuito tempo sumida eu finalmente voltei! Não vale a pena coemntar as tantas coisas que me aconteceram que me fizeram ausente aqui no blog, portanto, vamos lotgo ao que nos interessa, ou seja, MÚSICA.


"Tão quente fora da caixa, você consegue entrar no ritmo?Aumente o volume, aumente a temperatura, eu preciso ser entretido.Force até o limite, você me acompanha? Não tenha medoEu vou te machucar pra valer, amor
Vamos nessa, é o meu show, amor, faça o que eu digoNão viaje para fora das partes que eu vou mostrarEu disse que eu vou te prender até que você esteja espantadaDar para você até você gritar meu nome
Sem saída quando eu começarUma vez que estou dentro, eu domino seu coraçãoNão há maneira de tocar o alarmeEntão, segure-se até acabar
Oh, você sabe no que você se meteu?Pode aguentar o que estou prestes a fazer?Porque a coisa vai ficar feia para o seu ladoEu estou aqui para o seu entretenimento"


Adam Lambert é um cantor norte-americano que ficou bastante conhecido após ficar em segundo lugar no programa American Idol, em 2009.
De 'visu' bem excêntrico e com uma voz maravilhosa, desde que o escutei pela primeira vez, me apaixonei. Não posso dizer que suas músicas 'fazem a minha cabeça', mas, as poucas que gosto, sou simplesmente apaixonada!!! O cara tem uma voz super potente e muito linda, ela marca bem suas canções.

A música escolhida por mim foi For You Interteinment.Gente, eu finalmente estou de férias e essa música me colocou super pra cima quando a escutei hoje, então, é claro que eu teria que indicá-la.
Espero que o fim de semana de vocês fique bem mais animado depois de escutar essa música ;)
Pra mim, a canção fala de alguém que quer diversão, que quer um entretenimento, quer enlouquecer e quer ser enlouquecido... (no melhor sentido da expressão, claro ;P)

Bom, hoje eu vou ficando por aqui!
Até semana que vem! o/
Beijos ;**
Paulinha

quinta-feira, julho 12, 2012


Resenha: O Torreão

Comments
Oi galera, como anda o ritmo de leitura de vocês?
O meu está num ritmo melhor que o esperado, mas veremos é só o começo das férias né!

Autora: Jennifer Egan
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580571905
Páginas: 240
Ano: 2012

Sinopse: Nos confins da Europa Oriental, um misterioso castelo resistiu a centenas de anos, apoiado no orgulho e na tradição de uma família.
Até que Danny, um cínico nova-iorquino de trinta e seis anos que raramente vai a algum lugar que não tenha conexão wi-fi, chega para ajudar seu enigmático primo a reformar o castelo e transformá-lo em um hotel de luxo.
Mas as coisas começam a ficar estranhas. Uma baronesa sinistra, um trágico acidente em uma piscina mal-assombrada, um traiçoeiro labirinto subterrâneo... Quando o pânico toma conta de Danny, ele descobre que a "realidade" pode ser algo em que ele não consegue mais acreditar.

Este é o segundo livro da autora que leio, o primeiro "A Visita Cruel do Tempo" já foi resenhado aqui no blog e se você não conferiu a resenha é só clicar aqui!
No primeiro livro que li da autora me encantei com a escrita dela, e foi por este motivo que me interessei neste segundo livro, e sem saber de nenhum detalhe do livro embarquei na leitura.

De início já digo que a sinopse não faz jus ao livro, se bem que fazer uma sinopse deste livro é uma coisa meio complicada.
O livro compreende duas histórias que são narradas em capítulos alternados, de um lado temos Danny, um nova-iorquino que está sem muitas alternativas onde mora, e acaba recebendo um telefonema de um primo que no passado sofreu nas mãos de Danny, agora fica a dúvida, este telefonema é apenas negócios ou uma tentativa de vingança do primo.
E do outro lado temos a história de Ray, que está cumprindo pena já há algum tempo, e surgiu a oportunidade de um curso de escrita criativa na penitenciária, do qual passa a participar.

Além de duas histórias, temos dois tipos de narrativa. Quando o foco é Danny a narrativa é feita em 3ª pessoa, sempre com foco no cotidiano do rapaz.
Se tratando de Ray a narrativa é feita em primeira pessoa, o que é ótimo, pois já no início do capítulo já se identifica de quem o mesmo irá tratar.

Aí você pensa: "Em que ponto uma coisa liga a outra?" E é aí que afirmo que virei fã da autora. Ela consegue ligar um fato ao outro, e expor de um jeito que torna tudo mais interessante, fisgando o leitor até ele descobrir o que uma história tem com a outra e quando descobrimos, queremos é entender o motivo de uma história estar ligada a outra.

Porém nem tudo são flores né pessoal, pelo modo que a autora escreve temos muitos detalhes, e infelizmente algumas pontas ficaram soltas no enredo. Uma história se encerra perfeitamente, com mais detalhes do que eu esperava e a outra acaba deixando alguns personagens a esmo, sem um esclarecimento ao leitor. Mas pelo fato de uma narrativa complementar a outra isso acaba não prejudicando tanto a leitura, embora fruste um pouco.

Bom, foram poucas páginas, e novamente a autora me cativou com o seu trabalho. Se você ainda não conhece a escrita dela, agora você tem duas alternativas.

Beijos
Lis

E o que vem por aí... Lançamentos da Editora Novo Conceito em Julho

Comments

Cheguei! E aí meu povo querido, quais as novidades? Nenhuma? Ah tudo bem, porque eu trago muitas para agitar nossa quinta.

A Editora Novo Conceito esta cheia de novidades e lançamentos maravilhosos, do tipo que nos faz virar a net atrás de promoções rs.
Mas prestem atenção no post porque no final tem uma super novidade!
Boas leituras...

Starters - Lissa Price






Sinopse: Callie perdeu os pais quando as guerras de Esporos varreu todas as pessoas entre 20 e 60 anos. Ela e seu irmão mais novo, Tyler, estão se virando, vivendo como desabrigados com seu amigo Michael e lutando contra rebeldes que os matariam por uma bolacha.
A única esperança de Callie é Prime Destinations, um lugar perturbado em Berverly Hills que abriga uma misteriosa figura conhecida como o Old Man. Ele aluga adolescentes para alugar seus corpos aos Terminais — idosos que desejam ser jovens novamente. Callie, desesperada pelo dinheiro que os ajudará a sobreviver concorda em ser uma doadora. Mas o neurochip que colocam em Callie está com defeito e ela acorda na vida de sua locadora, morando em uma mansão, dirigindo seus carros e saindo com o neto de um senador.
Parece quase um conto de fadas, até Callie descobrir que sua locatária pretende fazer mais do que se divertir — e que os planos de Prime Destinations são tão diabólicos que Callie nunca podia ter imaginado...

 


Um lugar para ficar - Deb Caletti




Sinopse: O relacionamento de Clara com Christian é intenso desde o começo e diferente de tudo o que ela já havia experimentado. No entanto, o que começa como um grande afeto rapidamente se transforma em obsessão, e já é muito tarde quando Clara percebe que as coisas foram longe demais e que Christian está disposto a fazer de tudo para ficar ao seu lado. Então, Clara parte da cidade e Christian fica para trás. Ninguém sabe onde ela está, mas, mesmo assim, Clara ainda luta para se livrar do medo. Ela sabe que Christian não vai permitir que ela suma tão facilmente. Não importa para onde ela vá, nunca será longe o bastante.

                                                

Belle - Lesley Pearse

                                                      


Londres, 1910. Belle, de 15 anos, viveu em um bordel em Seven Dials por toda sua vida, sem saber o que acontecia nos quartos do andar de cima. Mas sua inocência é estilhaçada quando vê o assassinato de uma das garotas e, depois, pega das ruas pelo assassino para ser vendida em Paris. Sem poder ser dona de seu próprio destino, Belle é forçada a cruzar o mundo até a sensual Nova Orleans onde ela atinge a maioridade e aprende a aproveitar a vida como cortesã. A saudade de casa — e o conhecimento de que seu status como garota de ouro não durará muito — a leva a sair de sua gaiola de ouro. Mas Belle percebe que escapar é mais difícil do que imaginou, pois sua vida inclui homens desesperados que imploram por sua atenção. Espirituosa e cheia de desenvoltura, ela tem uma longa e perigosa jornada pela frente. A coragem será suficiente para sustentá-la? Ela poderá voltar para sua família e amigos e encontrar uma chance para a felicidade? Autora # 1 bet-seller, Lesley Pearse criou em Belle a heroína de nossos tempos: uma mulher forte que luta por seus direitos em um mundo perigoso.




E como eu disse antes, olha só a super novidade do momento!


A Editora Novo Conceito lança, com exclusividade, Starters – o jogo.




Antes mesmo de o livro chegar às prateleiras, os apaixonados por ficção científica participarão, através do Google Street, de um jogo interativo para encontrar Peter, um jovem que também sentiu na pele a experiência de ser um Starters.

E você está preparado para se tornar um Starter?
E descubra se você também é capaz de sobreviver a essa experiência!






Gostaram muito ou muitíssimo? :D




                                                                                                                         Beijos
                                                                                                                                  Nita

terça-feira, julho 10, 2012


Resenha: Caminhos de Sangue

Comments
Oi gente! Como estamos?
Friozinho gostoso por aqui, tem como não amar? O lado positivo: normalmente o frio por aqui vem com a chuva, e dessa vez é só o frio mesmo \o

Autora: Moira Young
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580571943
Páginas: 349
Ano: 2012

Sinopse: Saba passou a vida inteira na Lagoa de Prata, uma imensidão de terra desértica assolada por constantes tempestades de areia. Ela não vê problema nisso, contanto que seu irmão gêmeo, Lugh, esteja por perto. Mas, quando uma gigantesca tempestade chega trazendo quatro cavaleiros de mantos negros em seu rastro, tudo que Saba sempre conheceu é destruído. Lugh é capturado e Saba então embarca em sua perigosa jornada para recuperá-lo.
Repentinamente jogada na realidade selvagem e sem lei do mundo além da Lagoa de Prata, Saba não sabe o que fazer sem Lugh para guiá-la. Por isso, talvez a maior surpresa seja o que a jovem descobre sobre si mesma: é uma lutadora incansável, uma sobrevivente feroz e uma oponente perspicaz. Com a ajuda de um audacioso e atraente fugitivo e de uma gangue de garotas revolucionárias chamadas Gaviãs Livres, Saba se tornará a protagonista de um confronto que vai mudar o destino de sua civilização.

Este foi um livro que despertou tanto amor como o ódio... Primeiro eu odiei o livro, o motivo: a autora construiu uma narrativa com vícios de linguagem, para caracterizar mais os personagens, isso não seria um grande problema se a narrativa não fosse em primeira pessoa.

"Agora o Lugh tá preso no meio do círculo de cavaleiros. Ele tenta correr por uma brecha. Eles bloqueiam. Ele tropeça, cai, levanta de novo. Na poeirada vermelha, aquilo num parece real.
Num fica parado aí!, grito pro Pai. Ajuda!" Página 29

A narrativa é toda feita desse modo, repleta de "num", "ficano", "andano" e por aí vai. 
Até se acostumar com isso já se passaram alguns capítulos, e a vontade de abandonar a leitura com certeza vai perseguir um pouco o leitor, porém a partir do momento em que você se acostuma com isso e começa a compreender os traços culturais dos personagens a leitura se torna bem agradável e você se vê com um livro incrível nas mãos, e depois disso não vai querer abandonar o livro.

Quanto ao enredo, adorei o trabalho da autora, a sinopse já conta bem sobre o que acontece no livro, mas o que achei mais interessante é o amadurecimento de Saba se tratando do seu relacionamento com as outras pessoas.

A principio temos uma garota que vive a sombra do irmão, sendo ele a sua plataforma e exemplo para tudo. Mesmo tendo uma irmã mais nova, a Emmi, sua atenção é sempre voltada para Lugh. Sua relação com Emmi é um tanto quanto frustrante, ela culpa a irmã pela morte da mãe, e por conta disso a relação das duas é um fiasco. Tal comportamento faz com que o leitor veja Saba como imatura, porém conforme a leitura vai fluindo as coisas vão mudando.
Com o desaparecimento de Lugh, Saba acaba tendo que passar mais tempo com Emmi e passa a conviver com outras pessoas também, se depara com perigos no caminho, deixa de ser a sombra de Lugh para se tornar uma lutadora incrível e a cada página sua relação com as outras pessoas vai amadurecendo.

Mas uma coisa não dá para negar, a garota é persistente em seus objetivos, disposta a enfrentar tudo e todos para proteger seu irmão. Mostra como a teimosia pode ser bem vinda em certos casos. E quanto a Emmi, com o transcorrer da leitura percebemos que ela é a miniatura de Saba, gênio forte e teimosa.

Ah sim, e para os românticos de plantão, claro que temos um romance no livro, mas nada daquele tipo meloso, o que é ótimo, pois deixa claro que este não é o foco do livro.
Quanto aos outros personagens, todos são de grande valia para a história e cumprem papéis essenciais, então temos uma protagonista a frente, mas um grande time com ela, não é daqueles livros que fechamos e ficamos apenas com a protagonista em mente.

Vi algumas pessoas fazendo comparações com Jogos Vorazes, penso que nenhuma trama deva ser comparada, embora temos uma distopia e uma heroína a frente da história cada livro tem suas particularidades. Mas uma coisa eu digo se gostou de Jogos Vorazes há grandes chances de você se identificar com esta trama.
Minha recomendação: Leia com certeza! E se ficar frustrado com a narrativa, persista! Tenho certeza que não vai se arrepender.

Beijos
Lis

    segunda-feira, julho 09, 2012


    E começa a semana do rock!

    Comments
    Hey galera que semana bonita essa, não?
    Quem me acompanha nas redes sociais sabe que sou apaixonada por rock e mais especificadamente por uma banda, no caso os tiozinhos do Rock'n Roll do The Rolling Stones, atualmente composto por Charlie Watts, Keith Richards, Mick Jagger e Ron Wood.


    Keith Richards e Mick Jagger se conheceram na época da escola, e em 1960 se reencontraram em uma estação de trem e foi aí que perceberam que tinha interesses em comum quando se tratava de música. Depois disso foram convidados por Brian Jones a tocar com ele e assim começava a The Rolling Stones.

    O nome The Rolling Stones foi usado oficialmente em 1962 (que foi inspirado na música Rollin' Stones de Muddy Waters) em uma apresentação no Marquue Club de Londres.

    Bom, a partir daí a banda se envolveu em muita confusão, protagonizaram grandes escândalos por conta de drogas e prostitutas, houve uma época em que as pessoas faziam apostas para ver qual deles morreriam primeiro por conta das drogas. 
    Eram constantemente comparados com os The Beatles, se bem que comparado não é a palavra certa, pois o que a mídia mostrava era as diferenças gritantes entre eles, de um lado o sonho de toda mãe, os limpos e educados The Beatles e do outro os sujos e arruaceiros The Rolling Stones. Porém nunca houve uma competição direta com os integrantes da banda, sempre se deram bem nos bastidores.
    Ah, mas vale ressaltar, muita coisa que a mídia colocou sobre os Stones eram verdadeiras, mas claro que tínhamos os exageros para se vender revista.

    São 50 anos de carreira desses queridos, tem muita história por trás desses anos todos, então se você se interessou leia a biografia de Keith Richards, que já resenhei aqui e foi neste livro que tirei os dados expostos neste pequeno texto.

    E para encerrar uma música deles, o vídeo é de uma turnê de 1972:






    E para não dizerem que eles estão enferrujando, segue um vídeo de 2006 aqui no Brasil:






    E aí curtiram?
    Beijos
    Lis

    domingo, julho 08, 2012


    Filme: Sucker Punch.

    Comments

    “Todo mundo tem um anjo. Um guardião que nos protege. Não podemos saber 
    que forma vão tomar. Um dia, um velho. No outro, uma garotinha. Mas não deixe as aparências enganá-lo. Eles podem ser tão cruéis como qualquer dragão. 
    Podem não estar aqui pra lutar nossas batalhas, Mas, sussurram em nosso coração. 
    Lembrando que somos nós. Que cada um de nós que tem o poder sobre o mundo que criamos. Podemos negar que nossos anjos existam... Nos convencer de que não podem ser reais... Mas eles aparecem de qualquer maneira. Em lugares estranhos. Em tempos estranhos. Podem falar através de qualquer personagem que possamos imaginar. 
    Gritarão através de demônios se precisarem... Nos chamando... Nos desafiando a lutar”.

     Olá pessoal,

    Assisti ao filme Sucker Punch, do diretor Zack Snyder (300, Watchmen). O filme é simplesmente surreal, uma trama delirante cheia de simbolismo e referências.

    No longa,  que se passa nos idos anos 50, acompanhamos uma jovem vivida pela atriz Emily Browning (Desventuras em Série) que, após a morte da mãe, fica sob a tutela de um abusivo padrasto. Logo que esse descobre que sua falecida esposa deixou como herdeiras as duas filhas, decidi fazer algo a respeito. Para tentar evitar que ele machuque sua irmã casula, a jovem arma-se com o revolver do padrasto e parte para a luta. Infelizmente chega tarde demais. Ela é encontrada logo depois em estado de choque no túmulo da mãe. Drogada, é levada até um sanatório e internada.

    Lá, descobre-se que por intermédio de um inescrupuloso enfermeiro, a jovem será submetida a uma lobotomia dentro de cinco dias.  O filme dá um salto no tempo, mostrando por alto as atividades da jovem no sanatório, até que a vemos ser preparada para a “cirurgia”. No momento em que o médico (vivido pelo ator Joh Hamm) está para realizar o ato cirúrgico, mergulhamos no subconsciente da garota em uma viagem mais alucinante do que a de Alice na toca do coelho branco.

    Na sua mente, o hospital transforma-se em um bordel, dirigido por uma versão do enfermeiro inescrupuloso, no qual ela é deixada por um padre cruel que deveria cuidar de órfãos. Lá, a garota agora apelidada de Baby Doll (isso é boneca em inglês, não?) terá de realizar danças eróticas, entre outras coisas, para satisfazer os clientes. Quando ela descobre que seria “vendida” a um sujeito chamado High Roller planeja uma fuga. 

    Para isso ela se une a outras quatro garotas: Sweet Pea (Abbie Cornish), Rocket (Jena Malone), Blondie (Vanessa Hudgens) e Amber (Jamie Chung). Depois de certa hesitação, por parte de Sweet Pea, elas acordam com o plano de Baby. Para escapar do bordel, elas deverão unir alguns itens: um mapa, fogo, uma faca e uma chave. 

    Aproveitando-se da dança hipnótica realizada por Baby, cada uma delas tem a missão de coletar os itens para a fuga.

    É durante a realização dessas danças que somos, novamente, jogados em outra realidade na mente da garota. Uma em que ela e suas amigas são guerreiras mortíferas armadas com metralhadoras, pistolas e lâminas, trajando roupas fetichistas e realizando missões em busca de sua liberdade. Aqui, Baby e as meninas são guiadas por um velho sábio que adverte Baby sobre a existência de um quinto item, um que só ela poderá descobrir. As cenas de ação bárbaras ocorrem nessa outra dimensão ou subdivisão da mente de Baby. Com cenários diversos, desde o Japão feudal, a Segunda Guerra, uma época medieval e um mundo futurista, as garotas enfrentam de tudo. Mandam bala em nazistas mortos-vivos, um dragão e robôs assassinos.

    O grande “lance” do filme é perceber que tudo o que ocorre na mente de Baby é uma versão modificada, alterada ou reescrita de tudo o que ocorreu na realidade, no tempo em que ela passou no sanatório até o momento em que está prestes a ser lobotomizada. Ou seja, o que na mente dela se transformou em uma dança erótica, pode significar os abusos sofridos na mão dos cruéis enfermeiros – hipótese confirmada em certo momento do filme.
     
    O filme é, em certo ponto, cruel. A liberdade alcançada por Baby não é exatamente aquela que nos gostaríamos que ela conseguisse. Meio simbólica e triste.

    Apesar do roteiro não ser exatamente dos melhores, “Sucker Punch” tem elementos que sugam a atenção do espectador e não o deixa desgrudar da tela nem por um segundo: uma trilha sonora perfeita, com músicas que casam adequadamente com cada cena – e isso não é acidental; cenas de ação alucinantes e belas garotas em trajes, como direi, para deixar qualquer marmanjo babando.

    Mas não se engane, há muito mais por baixo da superfície da história que escapa a maioria de nós.

    Elenco: Emily Browning, Abbie Cornish, Jena Malone, Vanessa Hudgens, Jamie Chung, Carla Gugino, Oscar Isaac, Joh Hamm, Scott Glenn.



    Bem,

    Até a proxíma,

    Max.

    Texto também publicado no blog do autor: http://maxliteratura.blogspot.com.br/


    /
    Related Posts with Thumbnails
     

    Design by / Thema base