Ocorreu um erro neste gadget

domingo, junho 10, 2012


Filme: Piratas do Caribe - Navegando em Águas Misteriosas.

Comments
Olá pessoal,
Meu nome é Max, sou sergipano, formado em Direito, concurseiro e aficionado por literatura, cinema e séries de TV, música, filosofia e cultura pop. Possuo um blog chamado Maxliteratura, onde publico minhas opiniões sobre os livros que leio, filmes que assisto e series que curto. 
Bem, não sou muito bom em falar de mim, por isso vamos ao que interessa: Recentemente fui convidado por Lis para escrever sobre cinema aqui no Batalha Literária. Claro, não poderia recusar o convite. Pois bem, é uma honra compartilhar com vocês meus singelos textos sobre a sétima arte. Espero que gostem.



Faz um tempo que assisti ao filme “Piratas do Caribe – Navegando em Águas Misteriosas” (Pirates of the Caribbean: On Stranger Tides), o quarto filme da franquia produzida pela Walt Disney Pictures. Foi sem muitas expectativas que loquei o DVD e, em uma tarde de sábado, assisti ao filme. Sou franco em dizer que adorei.

O filme marca o retorno do bamboleante, fanfarrão, astuto, oportunista e destemido pirata Jack Sparrow... Digo Capitão Jack Sparrow. É muito hilário ver a interpretação de Johnny Depp, certamente um dos melhores atores de nosso tempo.

Dessa vez, Jack se encontra em Londres investigando certos boatos sobre como ele estaria recrutando tripulação para uma perigosa viajem. Curioso sobre esse possível impostor, Jack tenta livrar da prisão seu antigo primeiro oficial, o Sr. Gibbs (Kevin McNally), em um plano que, só para variar, não dá muito certo.

Capturado, Jack é levado à presença do Rei Jorge II (Richard Griffiths) e descobre que seu antigo rival o capitão Barbossa (Geoffrey Rush) está agora a serviço da Coroa Britânica para se vingar do pirata Barba Negra por este ter afundado O Peróla Negra, além disso, descobre que o império deseja chegar e se apoderar da lendária Fonte da Juventude antes que os espanhóis o façam. 

Depois de conseguir escapar, da forma mais mirabolante possível, Jack chega onde o seu impostor está. Para sua surpresa, trata-se de uma antiga paixão sua: a bela Angélica, vivida pela diva espanhola Penélope Cruz. Ela o convence a embarca no navio Queen Anne's Revenge, pertencente ao lendário pirata Barba Negra (Ian McShare).

Resoluto e sem muitas opções, Sparrow decide participar dessa aventura, dividindo-se na incerteza se Angélica ainda o ama ou se só estaria o usando para chegar à Fonte da Juventude e conseguir mais alguns anos de vida para seu pai, Barba Negra.

Sparrow, que de bobo não tem nada, descobre que Barba Negra mantém seu antigo navio, O Peróla Negra, preso em uma garrafa por encanto. Assim, enquanto ajuda-o a chegar até a Fonte da Juventude antes do Capitão Barbossa e dos espanhóis, Jack planeja recuperar seu navio e sair dessa aventura, preferencialmente, vivo.

Durante o filme, como todos os outros da série, ficamos indagando: Será que Jack Sparrow planeja tudo ou vai de improviso mesmo? Diria que ele planeja e molda seus planos de acordo com as inconveniências que vão surgindo no caminho. E vocês, o que dizem?

Com muita ação, reviravoltas – sobretudo ocasionadas pela inconstante fidelidade de Jack a quem quer que seja – batalhas, humor e um toque de sobrenatural (belas e mortais sereias) “Piratas do Caribe – Navegando em Águas Misteriosas” garante a diversão e recupera o frescor da franquia, mesmo após todos esses anos entre esse e o último filme, em 2007.

Espero que o estúdio produza o quinto e sexto filme, como era planejado inicialmente. Segundo notícias, Depp estaria em fase de negociação para gravar o quinto filme, se depender de números de bilheteria, a saga do pitara mais enrolado de todos os tempos, tem tudo para continuar navegando (se me permitem o trocadilho). Agora uma garrafa de rum.


/
Related Posts with Thumbnails
 

Design by / Thema base