Ocorreu um erro neste gadget

domingo, junho 17, 2012


Filme: Eu Sou o Número Quatro.

Comments

“O Número Um foi capturado na Malásia.
O Número Dois, na Inglaterra.
E o Número Três, no Quênia.
Eu sou o Número Quatro.
Eu sou o próximo."



Olá galera,

Hoje irei falar de um filme que me surpreendeu superando qualquer expectativa que pudesse ter: “Eu Sou o Número Quatro” (I Am Number Four).

Imaginava uma versão de “Crepúsculo” só que no lugar dos vampiros teríamos aliens. Pois não é que o filme foi melhor do que eu esperava!
 
A trama, baseada no romance homônimo dos escritores norte-americanos James Frey e Jonie Hughes que assina como Pittacus Lore (nome fictício), conta a história do jovem John Smith (Alex Pettyfer), um exilado alienígena que, assim como outros nove jovens, vive em segredo na Terra, protegidos por um guardião cada.

Em Loren, planeta-natal do jovem Smith, cada uma das crianças enviadas ao nosso mundo, recebeu um número, sendo ele o quatro. Ocorre que esses jovens possuem habilidades especiais, dons fantásticos como a telecinese e outros, daí o motivo da preocupação em protegê-los e impedir que os morgadorianos – uma raça inimiga que dizimou a população de Loren – cheguem até eles e os elimine. 

Contudo, nem toda a proteção dos guardiões é suficiente para impedir que os morgadorianos encontrem e matem três dos jovens. Sabendo ser o próximo da lista, Quatro parte com seu guardião Henri (vivido pelo ator Timothy Olyphant, da série Justified) para uma cidadezinha no Estado de Ohio.
 
Lá ele tenta ficar no anonimato enquanto, ao mesmo tempo, frequenta a escola. Nela ele faz amizade com Sam Goode (Callan McAuliffe), um jovem perseguido por ser diferente e conhece e se apaixona pela bela Sarah Hart (Dianna Agron, da série Glee), além de aturar as provocações do ex-namorado dela, Mark James. Como se não bastasse, John ainda tem de lidar com o surgimento de seus poderes. Com a ajuda de Henri, ele passa a entendê-los e a importância de ser um dos “Legados de Loren”.

Como não poderia deixar de ser, os morgadorianos encontram o rastro de John, mas não são os únicos, uma bela jovem, a número Seis (Teresa Palmer), também parte em busca dele.

Claro que não irei fazer grandes revelações sobre o enredo. 

A história do filme é muito boa, ágil e com cara de HQ. O romance entre John e Sarah é que deveria ter sido melhor explorado.

Se você assistiu ao filme e se recordou de Smallville, saiba que não foi por acaso. Al Gough, Miles Millar (ambos de Smallville), e Marti Noxon trabalharam no roteiro. Enquanto a produção ficou por conta dos veteranos Michael Bay e Steven Spielberg.

Confesso que não li o livro (que já teve sua continuação publicada) mas gostei do filme e recomendo.

Abraços,

Max.


Texto também publicado no blog do autor: Maxliteratura.

/
Related Posts with Thumbnails
 

Design by / Thema base