Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, março 09, 2012


Resenha: A Visita Cruel do Tempo

Comments
Oi gente!
Está todo mundo bem? Aproveito o post para desejar um parabéns (atrasado) para todas a mulheres, mas principalmente para as mulheres de luta, que não desanimam perante as dificuldades e seguem pela batalha na igualdade de gênero. Agradeço quem lembrou e me deu os parabéns, mas que tal trocar este parabéns por um respeito e um tratamento igualitário no cotidiano?

Autora: Jenniffer Egan
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580571295
Páginas: 335
Ano: 2012

Sinopse: Bennie Salazar é um executivo da indústria musical. Ex- integrante de uma bana de punk, ele foi o responsável pela descoberta e pelo sucesso dos Conduits, cujo guitarrista, Bosco, fazia com que Iggy Pop parecesse tranquilo no palco. Jules Jones é um repórter de celebridades preso por atacar uma atriz durante uma entrevista e vê na última - e suicida - turnê de Bosco a oportunidade de reerguer a própria carreira. Jules é irmão de Stephanie, casada com Bennie, que teve como mentor Lou, um produtor musical viciado em cocaína e em garotinhas. Sasha é a assistente cleptomaníaca de Bennie, e seu passado desregrado e seu futuro estruturado parecem tão desconexos quanto as tramas dos muitos personagens que compõem esta história sobre música, sobrevivência e a suscetibilidade humana sob as garras to tempo.

É essa a realidade, não é?
Vinte ano depois, a sua beleza já 
foi para o lixo, especialmente
quando arrancaram fora metade 
das suas entranhas
O tempo é cruel, não é?
Não é assim que se diz?

A Visita Cruel do Tempo é um livro impressionante e surpreendente. Tinha tudo para ser confuso, mas a autora soube trabalhar bem a narrativa, fazendo com que os leitores tenham uma experiência intensa a cada página.

O livro não é focado em apenas um personagem e o seu cotidiano, mas sim vários personagens, em várias passagens de tempo.O mais interessante é que um personagem em algum momento acaba sendo ligado ao outro, seguindo uma linha, todos que participam do livro tem algo em comum, algum conhecido em comum.
Além de sempre mudar o foco do personagem o período em que a narrativa acontece não é estável. Em alguns capítulos temos um personagem em sua vida adulta, com responsabilidades com filho e empresa e em outro capítulo encontramos o mesmo personagem no auge de sua juventude, bem antes de pensar em ter uma profissão no futuro.

Falando assim parece que o livro não tem começo meio e fim não é mesmo? Porém engana-se quem pensa isso, a autora nos fez conhecer bem mais cada personagem, entender o que aconteceu para cada chegar onde chegou e como chegou.
Em alguns momentos pensei que ficaria sem alguma resposta da trajetória de um ou outro personagem, mas sempre que passava algumas páginas eu obtinha a resposta.

Além dessas particularidades, o livro possui um capítulo feito só em slide, nunca tinha visto um livro com esse detalhe e achei ótimo, muito bem elaborado. Os slides expressam tanto quanto a narrativa, não é porque não temos um texto tradicional que ele deixa de passar informações importantes.

Enfim, no meu ponto de vista a autora conseguiu uma coisa que eu achava impossível, elaborar um ótimo livro, com vários personagens, sem seguir um padrão cronológico e mesmo assim o leitor não ficar perdido em momento algum. 
Adorei o trabalho da autora, e fica aqui minha recomendação para que você leia o livro.

Beijos
Lis
/
Related Posts with Thumbnails
 

Design by / Thema base