Ocorreu um erro neste gadget

sábado, março 17, 2012


Resenha: A Linguagem das flores

Comments
Oi gente. Está todo mundo bem?
Todo mundo já de prova marcada? Pois as minhas estão, então em breve começa a correria, ou melhor, aumenta né, porque a correria nunca me deixa em paz.

Autora: Vanessa Diffenbaugh
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580410174
Páginas: 294
Ano: 2011

Sinopse: Victoria Jones sempre foi uma menina arredia, temperamental e carrancuda. Por causa e sua personalidade difícil, passou a vida sendo jogada de um abrigo para outro, de uma família para outra, até ser considerada inapta para a adoção. Ainda criança, se apaixonou pelas flores e por suas mensagens secretas. Quem lhe ensinou tudo sobre o assunto foi Elizabeth, uma de suas mães adotivas, a única que a menina amou e com quem quis ficar... até por tudo a perder. Agora, aos 18 anos e emancipada, ela não tem onde ir nem com quem contar. Sozinha, passa as noites numa praça pública, onde cultiva um pequeno jardim particular. Quando uma florista local lhe dá um emprego e descobre seu talento, a vida de Victoria parece prestes a entrar nos eixos. Mas então ela conhece um misterioso vendedor do mercado de flores e esse encontro a obriga a enfrentar os fantasmas que a assombram. Em seu livro de estreia, Vanessa Diffenbaugh cria uma heroína intensa e inesquecível. Misturando passado e presente num intrincado quebra-cabeça. A linguagem das flores é essencialmente uma história de amor - entre mãe e filha, entre homem e mulher e, sobretudo, de amor próprio.

"- Estou falando da linguagem das flores - disse Elizabeth - Ela surgiu na era vitoriana, quando as pessoas ainda se comunicavam por meio das flores. Ao receber um buquê de um rapaz, as moças corriam para casa a fim de tentar decifrar sua mensagem secreta. Rosas vermelhas significam amor, as amarelas, infidelidade. Então os homens precisavam escolher as flores com cuidado."


Emocionante. É a melhor maneira de descrever esta narrativa. Confesso que não esperava muito deste livro, quando recebi pensei que seria somente uma história sobre a vida de uma garota e sua ligação com as flores, mas temos muito mais que isso.
O livro não mostra somente o que uma determinada flor quer dizer, mas sim usa a linguagem das flores como plano de fundo para mostrar o desenvolvimento de Victoria quanto as suas emoções.
Ela vivenciou uma infância difícil, passou por vários lares adotivos, e após ser considerada inapta para adoção acabou crescendo em um lar para crianças órfãs.

O modo em que passou sua infância e adolescência fez de Victoria uma pessoa reservada e não muito disposta a estabelecer relações além do necessário com outras pessoas. 
A única boa lembrança que ela carrega é o período em que viveu com Elizabeth em sua última tentativa de adoção. 
Elizabeth foi quem tratou Victoria como realmente um membro de sua família, e foi ela também quem ensinou Victoria sobre a linguagem das flores.

A narrativa se passa em dois períodos, uma na época em que Victoria morou com Elizabeth, quando tinha 10 anos, e a outra no presente, com Victoria já com seus 18 anos, emancipada e aprendendo a sobreviver sozinha no mundo.

A relação de Victoria com suas emoções é angustiante, vemos nela uma pessoa que se fechou para o mundo devido ao modo que sempre foi tratada, e somente quando a narrativa de sua infância avança que realmente entendemos tudo que ela passou, e conseguimos entender o porque dela ser tão amarga. 

O único momento em que ela relaxa e esquece um pouco de seu passado é quando está trabalhando com as flores, sua relação com elas é mais íntima do que sua relação com qualquer pessoa, sua facilidade com as flores leva ela a trabalhar em uma floricultura, o que faz com que essa barreira que usa para afastar as pessoas começasse a romper.

"- Acredito que você também pode provar que todos estão errados, Victoria. Seu comportamento é uma escolha, não quem você é de verdade."

O livro é encantador, isso não tem como negar, os sentimentos vivenciados por Victoria são intensos e é narrado de tal forma que faz com que o leitor seja trasportado ao universo de nossa protagonista e entenda realmente a sua aversão as pessoas.

Bom, como disse as flores servem de fundo para o livro, e creio que tenha sido uma dura tarefa da autora pesquisar todos os significados citados no livro, além de várias explicações durante a narrativa sobre o significado de uma ou outra flor ao final do livro encontramos um dicionário com algumas flores e seus significados. Agora quando eu receber (raridade) flores de alguém com certeza vou dar uma conferida neste dicionário.

Um livro ótimo, que realmente excedeu minhas expectativas, recomendo.

Beijos
Lis

/
Related Posts with Thumbnails
 

Design by / Thema base