Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, fevereiro 07, 2012


Resenha: Silêncio

Comments
Oi gente!!!
Oficialmente as férias acabaram né?! Acabou a folga pessoal, hora de se desdobrar para manter a leitura em dia, não se atrapalhar no trabalho e dar conta dos estudos, depois tem gente que diz que a vida do jovem de hoje é tranquila... o meu tempo de folga mandou um beijo e diz que volta só em julho (se eu terminar a monografia até lá rs)... Chega de ladainha, 'bora para a resenha né :)

Autora: Becca Fitzpatrick
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580571318
Páginas: 301
Ano: 2012


Sinopse: No terceiro livro da série Hush Hush, após o choque de acordar em um cemitério e descobrir que ficou desaparecida por semanas, Nora Grey não se lembra de nada que aconteceu nos últimos cinco meses, justamente a época em que o anjo Patch entrou em sua. Para piorar sua situação, a jovem passa a ter conturbadas visões e é constantemente assombrada pela cor preta.
Ao tentar descobrir o que aconteceu consigo durante esse período, pessoas perigosas, com poderes sobrenaturais, cruzam seu caminho. Nora não sabe mais em quem confiar, mas um estranho desconhecido, que mexeu bastante com ela, parece ter a chave para solucionar o mistério que a cerca.


Lembrando que esta resenha é de um livro que é o terceiro de uma série, então você encontrará spoilers dos livros anteriores! (Embora eu vá tentar usar o mínimo deles)

Após três meses desaparecida, Nora surge misteriosamente no cemitério da cidade, e sem ter noção nenhuma de como foi parar ali, além de uma amnésia dos últimos 5 meses de sua vida. O mais estranho é que ela ficou desaparecida por três meses, então ninguém encontra uma explicação plausível para a sua amnésia ter se estendido por mais dois meses anteriores ao sequestro.
Nora retorna sem saber nada sobre a existência de Nefilins e anjos caídos, porém, já no início desconfia de que sua memória não foi perdida por um trauma, e acha que tem alguma coisa errada nisso, pois cada vez que tenta se lembrar de alguma é como se ela mergulhasse em um breu total.
Se bem que o trauma maior de Nora depois de seu retorno é a constatação de que sua mãe está namorando ninguém mais, ninguém menos do que Hank Millar, o destestável pai de Marcie, que sempre fez de tudo para arruinar Nora.
Resumindo, Nora está as cegas!

Nora acaba confiando nas pessoas por instinto, já que não consegue ter certeza de nada. O primeiro que ela reencontra do passado é Scott, e ele é o único que a principio parece estar disposto a esclarecer alguma coisa sobre o período que ela não se recorda, mas fica a dúvida: até onde Scott é confiável e quem pode afirmar que ele está falando a verdade para Nora?
E tem o misterioso Jev, que parece saber mais de Nora do que deveria, já que ninguém lembra desse nome, e ele tem o dom de deixar Nora extremamente balançada, um jovem com olhos negros e totalmente misterioso.

A narração é feita em primeira pessoa por Nora, como nos outros livros, somente o prólogo que é narrado em terceira pessoa (e um prólogo que já nos deixa apreensivos, diga-se de passagem), a vantagem dessa narrativa é a proximidade que temos com nossa protagonista, o ruim é que só temos o ponto de vista dela, e em alguns momentos isso não é legal, pois estamos aflitos por mais informações que estão acontecendo fora de seu cotidiano, e ficamos no escuro nesses pontos.

Ah e não se preocupem, não falei do Patch propositalmente, justamente porque neste livro ele demora um pouco para se revelar a Nora, mas ele continua arrancando suspiros de qualquer uma em seus diálogos.

"- Você é minha, Anjo, e não se esqueça disso. Suas lutas são minhas." página 238

Enfim, recomendo a todos sem exceção, e se você ainda não deu chance a série, está esperando o que para começar a leitura? Vendo pelo lado positivo você não vai ter uma espera torturante para os lançamentos.

Beijos
Lis
/
Related Posts with Thumbnails
 

Design by / Thema base