Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, outubro 11, 2011


Entrevista com Tiago Gonçalves

Comments
Oi gente!!!
Hoje é dia de entrevista aqui no blog, e o entrevistado da vez é o autor português Tiago Gonçalves. Eu já apresentei os livros dele aqui no blog e agora vamos conhecer um pouco mais dessa simpatia que é o Tiago.

Oi Tiago, para começarmos se apresente, nos conte um pouco sobre você!
Eu sou um jovem de 25 anos, que acima de tudo gosta muito de rir. Adoro comédias e piadas, para contrastar com a tristeza que reina normalmente no dia-a-dia da sociedade, por causa dos problemas, do stress, do trabalho, etc. Procuro estar sempre a fazer algo, muitas vezes mais do que uma coisa ao mesmo tempo, por isso tento ser bastante metódico e organizado, para levar tudo até ao fim, sobretudo com a escrita, para não ter que reescrever constantemente. Gosto também de ter sempre um livro comigo, para ler quando tenho algum tempo.

Qual seu gênero literário favorito? E autores?
Gosto de ler prosa, mas ficção, à exceção de romances históricos. Apenas gosto de pura ficção, mesmo sabendo que pode ser uma metáfora com algo real. Tenho sempre Kafka como um dos meus favoritos, não só pela vertente filosófica e metafórica, mas também pelas histórias e o universo que cria à volta das mesmas. Mas os que mais gosto de ler são sem dúvida o Gabriel Garcia Marquez, o Luis Sepulveda, entre outros autores sul-americanos, é a escrita que mais aprecio.

Quando surgiu a vontade de ser escritor?
A vontade mesmo surgiu em 2008, no final da licenciatura. Antes era um sonho, ser escritor. Desde que comecei a escrever que sonhava com isso, e cresceu esse sonho quando li Kafka aos 15 anos.

Encontrou dificuldade para a publicação do seu primeiro livro? Qual a sensação de ver seu livro publicado?
Sim, as dificuldades normais. Demora nas respostas, algumas editoras nem sequer liam por não se enquadrar nos planos editoriais, mas algo que já esperava. Além disso, o primeiro livro foi um teste verdadeiramente, para ver se escrevia bem e se conseguia escrever mesmo um livro. Não só por escrever bem, mas também se tinha paciência, a criatividade e o método necessário.
A sensação de ver um livro publicado é sempre de um enorme orgulho em materializado as palavras que passam na cabeça, a história que criamos, as personagens que desenhamos. É sempre mais uma marca que deixo no mundo e para mim é ótimo! Um orgulho.

Qual livro foi mais difícil de escrever? O que os leitores devem esperar de seus livros?
O primeiro foi o mais difícil, não estava muito organizado e não estava muito seguro, parava muito, não conseguia ver bem a história na minha cabeça. O primeiro foi um teste, por isso foi o mais difícil. O segundo livro, trabalhei mais, apliquei-me mais, estava seguro, organizado, tinha toda a história na cabeça, para além de que tinha evoluído muito como escritor desde o lançamento do primeiro livro até agora, li imenso, e estava bastante seguro se como escrevo. Tornei o segundo mais fácil, apesar de o livro estar muito melhor, para mim, e para quem leu até agora.
Nos meus livros podem esperar uma escrita simples e sem pretensões, mas com ritmo. Simplifico bastante as divagações e questões complicadas, tento muitas vezes fazer isso com metáforas. Gosto de abordar e tocar bastante na parte humana, no ser humano em si, a níveis filosóficos, psicológicos, sociológicos, entre outros. Procuro mexer com as emoções do leitor. Podem contar com bastante tensão nos livros também, porque gosto que as personagens sejam bastante emocionais.


Você se inspira em pessoas de seu convívio para compor os seus personagens? Qual a maior dificuldade em colocar eles no papel?
Pessoas de convívio e outras pessoas, também coisas que leio, coisas que ouço, enfim, em todo o lado vou encontrando características para as personagens. Acho que a criatividade e a ficção vem sempre da realidade transformada ou misturada. A maior dificuldade é nunca deixar que a criatividade seja muita, porque a personagem tem que ser coerente e consciente, tem que seguir o plano que fiz para ela, cada personagem está lá por um motivo.

Tem algum projeto envolvendo algum outro livro? Se sim, pode nos contar um pouco?
Sim, vou agora publicar um novo livro em Novembro. Já foi anunciado em outro post. Segundo quem escreveu o prefácio, é o segundo livro, mas podia ser o quinto, por ter evoluído bastante de um livro para o outro. Concordo, é uma novela, bastante coesa, as personagens muito profundas, a história muito coesa e fluída. Para além desse livro, estou a trabalhar num outro, um conto, sobre um rapaz com um dilema entre qual a melhor vingança e justiça para quem assassinou o seu amigo.

Onde podemos comprar seu livro?
No Brasil, ainda não tenho distribuidora infelizmente, pois depende da editora, mas pelo que soube, há perspectivas disso brevemente. Por enquanto, podem comprar meu site www.tiagogoncalv.es seguindo o link para as editoras, no próprio site. Se quiserem, podem entrar em contato pelo site, para ver outra forma  de comprar, talvez enviando eu o livro, por exemplo.

Tiago, finalizando, gostaria de agradecer pela entrevista, e fica aberto o espaço para deixar um recado para os leitores.
Eu é que tenho que agradecer esta oportunidade, é o meu primeiro contato com o universo literário brasileiro. Agradeço o interesse que os brasileiros, em geral, tem pela literatura, porque provam a sua enorme riqueza cultural e mostram que é um grande país a todos os níveis. Para quem gostar de ler, pensar e comunicar, independente de onde viemos, podemos partilhar e comunicar. Devo dizer que este blog foi fantástico pela atenção e simpatia, e os leitores também, porque são eles que me fazem querer escrever mais, pelo interesse. Espero que a literatura possa contar com cada vez mais leitores, porque permite que a cultura nos faça crescer a todos, intelectualmente, e acredito que faz do mundo um lugar bem mais agradável. Um obrigado a todos os leitores e curiosos!
/
Related Posts with Thumbnails
 

Design by / Thema base