Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, setembro 08, 2011


Entrevista com L.S. Bertolino

Comments
Olá pessoas!!!
Hoje é dia de entrevista aqui no blog, e o autor da vez é o Lucas, autor do livro A Lenda de Arion - O Círculo. Quem leu a resenha aqui, viu que eu amei o livro, e quem não leu confere lá, e comente, quem sabe vem uma surpresa aí rs...
Bom, 'bora conhecer mais deste autor super simpático???

Oi Lucas, para começarmos se apresente!!! Fale um pouco sobre você.
Falar um pouco de mim... Complicada essa pergunta... (risos). Bem, sou Lucas Bertolino, graduando de Letras da UFSJ e escritor 24h. Sou viciado (mesmo) em séries e trilhas sonoras; quando junto as duas coisas então, hum, deixo esse mundo de vez. Em suma, sou um rapaz de quase vinte anos e com mil ideias para escrever. Jogo cartas, toco violão, leio, sorrio, como (graças a Deus) a maioria das pessoas. Sou um escritor.

A vontade de ser escritor veio do fato de sempre ler muito, ou você sempre preferiu a escrita ao invés da leitura?
Na verdade, acho que o gosto por contar estórias veio antes da leitura. Imagino que todo o mundo tem um pouco disso, não é? De querer criar aventuras que só são possíveis de serem realizadas na cabeça e mundos que existam apenas em seu mais profundo desejo. É, foi essa vontade de criar que me chamou a atenção na carreira de escritor: esse "trabalho" de levar aventura até outras pessoas e compartilhar alguns dos meus mundos com elas é algo que não é possível explicar. Acho que foi esse o motivo pela escolha do "escritor".

Qual seu gênero literário preferido? E autores?
Sem sombra de dúvida, meu gênero literário preferido é a literatura fantástica. Como não gostar de uma literatura que envolve suspense, ação, magia, romance e tudo mais que os outros gêneros têm de melhor? A fantasia, acredito eu, é o melhor jeito de levar boas lições às pessoas e ensiná-las coisas como compreensão, determinação, lealdade e coragem de uma maneira mais fácil e surpreendente. Acredito nisso porque foi através de livros como os de J. K. Rowling, J. R. R. Tolkien e C. S. Lewis que aprendi lições valiosas como essas. Definitivamente, para uma boa viagem e momentos inesquecíveis, eu fico com boa e velha literatura fantástica.

Qual a maior dificuldade em criar um personagem? Você se inspira nas pessoas de seu convívio para criação deles?
Interessante essa pergunta. Na verdade nunca parei para pensar em como construo personagens. Agora que paro para analisar, percebo que a maioria dos meus personagens surge com o decorrer da estória. Parece-me que, à medida que o desenrolar da estória acontece, os personagens respondem por si só, com suas personalidade e próprias maneiras de pensar. Depois que o interior fica definido, atribuo características físicas a esses personagens e, quando dou por mim, tenho um novo ser com pensamentos e uma história pra ser contada; e acredite: contar a história deles é a melhor parte!

O que os leitores devem esperar d'A Lenda de Arion? E qual foi a maior dificuldade em criar este universo tão rico em detalhes?
Olha, os leitores podem esperar muita coisa ainda dessa série. Na verdade, quero passar uma mensagem importante através de "Arion", que fique gravada nas pessoas como vários autores conseguiram fazer comigo através de suas obras. Essa série promete envolver histórias que falem a respeito ao próximo, persistência, companheirismo e família. Aproveitando a Ditadura Militar Brasileira como um espelho, quero mostrar, através da guerra que acontece no mundo fictício, os horrores que são cometidos entre os homens e a bravura de pequenos grupos que se unem para lutar contra a opressão e o direito à liberdade. Acho que essa foi a maio dificuldade para criar o meu próprio mundo, pois queria mostrar, através da magia, dos reis orgulhos, da luta dos rebeldes, do rei enlouquecido pelo poder e dos povos diversos, que o nosso próprio mundo vive uma realidade semelhante àquela. Para mim, escrever "Arion" é como escrever um pouco da própria história do mundo.

A Lenda de Arion é uma série, como está os preparativos para o próximo livro?
O segundo volume da série está saindo mais rápido do que eu poderia imaginar! "Assari" (lê-se A-za-á-ri) promete revelar algumas coisas que não foram esclarecidas em "O Círculo", como saída daquele mundo e o porquê da ida de Ana e Arion para aquele lugar. Não posso contar muita coisa, mas considero o segundo volume da série uma das mais complexas peças deste quebra-cabeças. Ele não só revelará muita coisa ao leitor como aumentará ainda mais o mistério que envolve os dois jovens protagonistas. Foi tanto mistério que a "trilogia" (constituída por "O Círculo", "Asaari" e o "O livro dos Dons") ganhará mais um volume, ( "O senhor das terras sombrias") que ocupará um lugar entre o segundo e o terceiro lvolumes da série. É com esse volume extra que pretendo contar histórias de personagens secundários (como Nômus e Tumilínia) e focar na parte mais sombria da guerra.

Tem algum outro projeto sem ser voltado para A Lenda de Arion? Se sim, pode nos contar um pouco?
Por enquanto meu único projeto é a saga de "Arion". Com faculdade e o trabalho, não resta muito tempo para me dedicar a projetos paralelos. Não posso negar que já tenho outros livros em mente, mas, por hora, são apenas ideias.

Lucas, finalizando, gostaria de agradecer pela entrevista e fica aberto o espaço para deixar um recado para os leitores.
Bem, gostaria de agradecer muito pela oportunidade de falar um pouco mais de mim e do meu trabalho aqui no "Batalha Literária" e parabenizar pelo empenho das blogueiras em divulgar a literatura nacional que, infelizmente, ainda permanece à sombra dos grandes best-sellers internacionais. Desejo muita sorte com o blog e sugiro a todos que parem, pelo menos meia hora por dia, para dar uma boa lida em um livro: essa é uma das mais fantásticas maneiras de alcançar os nossos tão desejados sonhos.
Abraço a todos.
/
Related Posts with Thumbnails
 

Design by / Thema base