Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, março 31, 2011


Resenha: Monster High - Lisi Harrison

Comments

Autora: Lisi Harrison
222 páginas
Compre: aqui

Este é o primeiro livro de uma nova série, em que a High School (ou ensino médio, para nós) é vista de uma maneira diferente: os “monstros” e os chamados “freaks” também querem ser populares, namorar e ter seu lugar garantido no mundo dos normais, ou “normies”.
A história começa com a comunidade dos monstros vivendo em segundo plano no ambiente da Merton High School. Mas, com a chegada à cidade de duas novas garotas, tudo começa a mudar.
Frankie Stein pertence à família do famoso monstro, e foi criada em laboratório por seu pai, há apenas quinze dias. Ela é literalmente “elétrica”, pois necessita carregar suas baterias diariamente, além de ter de maquiar o corpo todo para esconder sua cor verde.
Melody Carver, por outro lado, vem de uma família humana perfeita. Entretanto, todas as tentativas de seu pai, um cirurgião plástico, de transformá-la em uma linda garota serão suficientes para que ela deixe de sentir uma “freaky” e um peixe fora d’água.
Juntas, as duas vão virar a Merton School de ponta-cabeça, libertando todos os monstros da situação de invisibilidade a que estão relegados.


A primeira coisa que me chamou atenção nesse livro foi a capa. Sério, não tem como ignorar essa capa tão linda! Eu logo pensei que iria ficar uma fofura na minha estante, por isso nem li a sinopse e comprei o livro! Qual foi o bookaholic que nunca fez isso? :)
Para quem não sabe, Monster High também é uma linha de bonecas lançadas pela Mattel, a mesma empresa fabricante da nossa tão querida e amada Barbie. Ao contrário das Barbies, essas bpnecas são inspiradas em filmes de monstros e ficção, como Drácula, Frankenstein e o Lobisomen. A bonequinha que aparece na capa é justamente o logotipo da linha de bonecas! Eu achei bem original essa idéia, pois afinal no livro também há um grupo de garotas que são descendentes dos monstros da ficção!

O livro conta a história de Melody e de Frankie. A primeira é uma adolescente normal que sempre se sentiu o patinho feio da família por causa de seu nariz desproporcional. Ela ganha um novo nariz ao passar por uma rinoplasrtia e a família para ajudá-la a superar o problema da asma resolve mudar de cidade. Melody tem a esperança de poder se encaixar na sua nova vida e apesar do nariz novo ela não consegue se sentir bonita, pois sempre pensa que a sua beleza é uma beleza artificial.
Frankie é completamente o oporto de Melody. Ela é uma garota criada pelo própio pai, um cientista maluco descendente de Frankestein e que tem apenas 15 dias de vida. Frankie tem uma auto estima elevadíssima e adora ter a pele verde-menta! Ela simplesmente não consegue entender porque é que tem que se encher de maquiagem e esconder o que realmente é, masela  tem esperanças que um dia isso mude e que as pessoas a aceitem e gostem dela pelo que ela é de verdade.
As duas estudam na mesma escola, a Merston High.

A história passsa-se no ensino médio e logo os grupinhos são formados. Há muito mais mosntros em Merston High do que você e a Frankie possam imaginar! E como toda boa história de ensino médio, sempre há aquelas briguinhas bobas entre os grupinho e claro, em Monster High  isso não é diferente!  E claro, tamém há romance,
Melody é um personagem que não tem muito brilho na história e que às vezes chega a ser irritante! Sério, tive vontade de mandar ela pra bem longe várias vezes! Confusa demais e indecisa! Frankie é quem dá o toque certo para a história e eu adooooro a sua auto-estima e os sonhos em mudar o mundo! Se não fosse por ela acho que não teria conseguido de terminar de ler o livro,
A narrativa é em terceira pessoa, os capítulos são curtos, a linguagem usada no livro é extremamente leve e jovem e acredito que seja jovem até demais (ou será que eu estou ficando velha?).  O ponto forte do livro é exatamente a grande reflexão que gira em torno de Melody e de Frankie: aceitarmos aquilo que somos e sermos aceites pelo que verdadeiramente somos.

Monster High é um daqueles livros levinhos, ideais para ler em um dia entendiante de domingo e que nos fazem refletir um pouco! Achei um bom livro, com uma história interessante, mas que o final deixou totalmente a desejar. Sério Lisi, não acredito que você tenha simplesmente acabado o livro sem terminar a história! Ai, detesto finais incompletos! Mas enfim, se essa foi uma estratégia para me ficar desejando o próximo livro, parabéns, conseguiu! :)

quarta-feira, março 09, 2011


Resenha: Blue Blood, Vampiros de Manhattan - Melissa de La Cruz

Comments

Título: Vampiros de Manhattan
Autora: Melissa de La Cruz
Editora: ID
Ano Lançamento: 2010
Nº de páginas: 336
ISBN: 978-85-16-06747-2

Sinopse

Quando o Mayflower aportou nos Estados Unidos, em 1620, trazia a bordo homens e mulheres que lançariam as bases da sociedade norte-americana. Mas entre os Peregrinos havia também aqueles que não estavam apenas fugindo de perseguições religiosas. Eram os Blue Bloods - um clã que acumulou grande poder e riqueza, tornando-se um dos mais influentes grupos da sociedade de Nova York. Schuyler acabou de completar quinze anos. Veias azuis começam a saltar sob a pele pálida de seus braços. Sente um desejo insaciável por carne crua, e estranhas visões de tempos remotos assombram sua mente. E quando uma garota de seu colégio é encontrada morta, sem nenhuma gota de sangue no corpo, Schuyler não sabe o que fazer. Poderiam ser verdadeiras as histórias de vampiros?
 
 
Antes de você ler Blue Bloods, você tem que esquecer exatamente tudo o que sabe de vampiros. Pois esses vampiros são diferentes. Eles definitivamente não morrem. Estacas no coração? Baff!

Blue Blood é o primeiro livro de uma série de vampiros, destinada a adolescentes. Atualmente, um tema popular nos romances. No entanto, Melissa De La Cruz oferece uma originalidade sobre este tema. Os vampiros são conhecidos como “Blue Blood” e são parte da elite de Nova York. Eles são ricos, jovens, lindos e populares. O mundo deles é abalado quando um deles é encontrado morto.

Schuyler é a personagem principal. Ela descobre cedo que é um Blue Blood. Sua mãe está em coma e Schuyler pouco sabe sobre o passado familiar. Ela é muito simpática e tenho certeza que muitas meninas adolescentes serão capazes de se relacionar com ela. Schuyler é uma menina de 16 anos diferente de todos de sua escola, a Duchesne onde só estuda a nata das natas da sociedade Nova Iorquina, ela tem um super amigo, Oliver, que no desenrolar da história ela descobre ser mais do que uma amigo na verdade seu protetor, e com um cenário que lembra muito o de Gossip Girl.

Este livro é muito cativante. Comecei a lê-lo uma noite e não consegui largá-lo até chegar ao fim, e quando chegou a tarde do dia seguinte, já tinha lido tudo e fiquei com gostinho de quero mais...
A história possui narradores diferentes, o que achei super interessante, tornou a leitura mais rápida e dinâmica. Bliss foi um dos meus personagens favoritos, ela se mudou recentemente para Nova York e faz parte de uma elite de meninas populares. No entanto, ela luta para ter a própria independência e individualidade.

Apesar de ser um romance, este não é o foco principal deste livro. Ao invés disso, concentra-se em outros temas como amizade e descobertas.

É um livro rápido, intrigante e super descritivo. Dotado de diálogos, o que mantém o leitor preso a leitura, tornando tudo super interessante. Existem muitas reviravoltas, e muito mistério com relação ao assassinato. Há também pontas soltas para que o leitor acompanhe essa história no próximo livro da série, Masquerade.

Blue Blood é uma mistura de ação, drama, mistério e romance, tudo que você não pode perder.

Agradeço muito a editora iD por proporcionar a leitura desta história.

E se você gosta de livros de fantasia adolescente, romance e ficção científica, recomendo esta leitura.
 

Boa Leitura!!!
/
Related Posts with Thumbnails
 

Design by / Thema base