Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, fevereiro 08, 2011


Resenha: O Marido Perfeito Mora ao lado - Felipe Pena

Comments
Livro: Marido Perfeito Mora ao Lado
Autor: Felipe Pena
Editora: Record
Ano: 2010

Sinopse:

Em O marido perfeito mora ao lado, somos apresentados a uma mulher angustiada que busca a ajuda de uma terapeuta para salvar o casamento. Mas logo percebemos que a angústia é compartilhada por outros personagens, até mesmo pelos bem casados (ou principalmente por estes, como diz um deles). Então ocorre um crime. E os terapeutas farão o papel de investigadores. Quem é o culpado pela incomunicabilidade entre homens e mulheres? Uma questão que nem Freud foi capaz de resolver, embora passemos a vida atrás da resposta.


Marido Perfeito Mora ao lado é um romance policial que se passa no Rio de Janeiro, tem sua tensão focado no lado psicológico de cada faceta dos personagens, publicado esse ano,2010, por Felipe Pena, escritor e psicologo.
Escrito com maestria que lembra as obras de Nelson Rodrigues, Agatha Christie e Scherlock Holme, a narrativa é peculiar, a obra inicia com a visão de um casal sobre a mesma situação que culmina na inevitável DR (discussão de relacionamento), essa é a porta de entrada para um personagem peculiar, a clínica de psicologia da Universidade Anglicana, onde os principais fatos acontecem ou tem uma ligação direta com ela.

O livro narra a vida dos pacientes Olga e Carlinhos,que tem problemas de relacionamentos, estes são o o casal citado anteriormente, que passa pelo processo de triagem e começa a ser atendido por um dos estagiários. Nicole,Marcus, Raquel, Karen, Samantha  são os estagiários da clínica juntamente com a supervisora desse grupo de Jurema e seu marido, que é professor de psicologia comportamental, Bibiano, são alguns dos personagens que são focados na narrativa. Sem esquecer diretor da faculdade de psicologia Pastoriza, o personagem principal,o Delegado de Polícia Rogério e dos pais de Marcus, Arlindo e Etelvina.
Na primeira página Pena nos relata quem são os personagens e quais suas relações, por exemplo, Nicole é a estagiaria mais velha do grupo, está em sua segunda faculdade e é namorada de Marcus que por sua vez é ex-namorado de Raquel.Virgínia é amante do marido de sua supervisora Jurema, o professor Bibiano.
Com essa descrição na primeira página você pode pensar que conhece todo o enredo do livro,  comecei a deduzir isso, ledo engando. Logo nas primeiras páginas um crime acontece, um dos estagiários é sequestado, Pastoriza aciona a polícia para a resolução do caso,contudo esse se complica a cada página.  É apresentado cada personagem, suas personalidades e passado, nada de uma descrição superficial, lembre-se você está lendo uma obra de um psicologo especializado em literatura, as dicotomia do temperamentos, desejos e personalidades de cada um é explorada de forma brilhante dando peso a narrativa, eles levam os defeitos e qualidades que existem em cada um de nós, sendo que tal narrativa faz de todos suspeitos. Somos todos normais ou insanos? De forma brilhante o assunto é discutido no percorrer da história.

Como disse anteriormente a narrativa é peculiar porque a cada capítulo explora um lado da história por meio de um dos personagens, em muitos capítulos esses personagens se interagem de formas diversas e instigadoras, algumas vezes porque querem outras porque o destino quis ( isto é, melhor forma de criar conflito que o Pena desenvolveu).
Outros crimes acontecem, você tenta deduzi quem é o suspeito em todo o livro, mas Pena fez um excelente trabalho amarrando sua história de tal forma que você só saberá a santa trindade da investigação, motivo, oportunidade e arma no fim do livro e acabara chocado com as revelações.
Um fato curioso é que o outro romance de Pena, "O analfabeto que passou no vestibular"  é citado no livro como uma obra real dentro do universo


Em uma de suas entrevistas Felipe pena diz:

Quero fazer o leitor virar a página. Se você disser que não conseguiu largar o livro terá feito o melhor elogio que eu posso receber. Esse será meu maior prêmio.”

Trecho retirado do Noticias do Palavrarte

Seu desejo é realizado, o livro nós prende do começo ao fim, em cada página queremos descobrir o que irá acontecer na próxima cena, ficando frustado e mais curioso quando aquilo que você pensou que iria acontecer não ocorre. Em um primeiro momento você deve pensar que os crimes que acontece no livro é o principal conflito, contudo é a personalidade de cada personagem narrado, os seus conflitos internos e externos, suas neuroses, anseios, medos, ódios que dão o brilho a narrativa e o peso.
O livro além de ser um romance é uma forma de aprendizagem de teorias e ideias de grandes pensadores, desdes os filósofos, psicólogos e históricos descrito de forma leve e até uma cultura de massa retratada em sua crua verdade que nós levar a repensar nossos conceitos. Pena cita pensamentos e ideias famosa que se perfeitamente ao contexto da história, até o meu ódio contra terapia comportamental foi abrandada com a maestria que o autor a mostra. Ele passeia pelas doenças psicológica, pelos relacionamentos amorosos que é o fato mais importante, tendo em vista que os estagiários atendem a casais e que a relações interpessoais são exploradas de forma brilhante.O título tem uma sacada genial, onde o o texto complementa o título abrangendo o campo de visão sobre a história.
Um romance policial brasileiro de excelente qualidade, o autor diz em entrevista que levou um ano e meio para escrevê-lo e na minha opinião o seu tempo foi bem gasto, onde nada do que parece é ou as vezes não na visão que você tem naquele momento.

Espero que tenham gostado a dica, esse livro entrou no meu top 10.
/
Related Posts with Thumbnails
 

Design by / Thema base